Sobre

Projecto de Carlos Amarante, encomendado pela Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro em 1806.
Assente em 20 barcas, e apesar da sua fragilidade, foi um índice de progresso para a região permitindo uma rapidez de comunicação entre as duas margens e facilitando as trocas comerciais de bens e pessoas. Tinha a particularidade de poder ser desmontada e das suas 20 barcas serem amarradas às margens no caso da subida repentina do leito do rio. Após a destruição da ponte pelas tropas napoleónicas, em 1809, aquando das Invasões Francesas, foi a mesma reconstruída em tempo útil, mas já com 33 barcas.
Ponto integrante do percurso Rota Urbana do Vinho.

Como chegar

Galeria

Localização

{{ address }}

Pontos de Interesse Próximos

Veja mais

Informação Adicional

Tema
  • Rio & Mar
  • Ar Livre
Tempo médio de visita
  • 10m
  • Morada
    {{ address }}
  • Detalhes
    {{ telephone }}
    {{ email }}
  • {{ author }}

    2019-06-18