Prestes a partir para o Japão, onde vão competir nos Jogos Olímpicos, os velejadores Pedro e Diogo Costa agradeceram o apoio dos municípios da Frente Atlântica. “É um motivo de orgulho para todos os que gostam de desportos náuticos”, sublinhou o presidente da Câmara do Porto.


Na estreia olímpica, os irmãos Pedro e Diogo Costa, vice-campeões do mundo, contam com o apoio dos três municípios que marcam o seu percurso: são naturais do Porto, residem em Matosinhos, e representam o clube We Do Sailing, de Vila Nova de Gaia. Três referências que prometem atrair bons ventos à dupla.


“A vela honra o país e as nossas tradições”, frisou Rui Moreira, lembrando a medalha de prata obtida pelos irmãos Fernando e Duarte Bello, na classe “Swallow”, em Londres 1948. “A vela é um desporto diferente dos outros. Implica tática, inteligência e fatores que não dependem de nós”, acrescentou.


Na cerimónia de despedida a Pedro e Diogo Costa realizada na Douro Marina, os jovens velejadores agradeceram pelo apoio e prometeram empenho: “Somos estreantes, vamos ser os mais novos a competir na nossa classe. Vamos tentar fazer o nosso melhor”, garantiu Pedro Costa, em nome da dupla.


“Participar nos Jogos Olímpicos é o que qualquer desportista quer atingir. Desejo-lhes boa sorte e bom vento. Quando chegarem, cá estaremos, qualquer que seja o resultado”, notou Rui Moreira, que foi campeão nacional de vela em várias classes e representou Portugal em campeonatos do mundo e da Europa. “Estaremos cá à vossa espera, seguramente com um excelente resultado”, afirmou o vereador do município de Matosinhos. “A Frente Atlântica tem vindo a apoiar várias iniciativas desportivas. Desejo boa sorte ao Pedro e ao Diogo. O importante é estar presente e competir. Se puderem ganhar, melhor”, completou José Guilherme Aguiar, vereador da Câmara de Vila Nova de Gaia.


Pedro e Diogo Costa iniciam a competição olímpica na classe 470 no dia 28 de julho. “Vamos ter três disciplinas representadas nos Jogos Olímpicos. Desejo-lhes as maiores felicidades. Vamos fazer o melhor que pudermos”, disse o presidente da Federação Portuguesa de Vela, António Holtreman Roquette.

Mais artigos

  • Câmara Municipal do Porto


    Atualizado pela última vez 2021-07-15