Os vencedores da quinta edição do Prémio Madalena Sá e Costa/Câmara Municipal do Porto, Pedro Santos (Acordeão) e Diego Alfonso (Trompete), sobem ao palco do Teatro Municipal - Campo Alegre para um concerto de apresentação ao público, nesta quarta-feira, dia 16. A sessão inicia às 21,30 horas e a entrada é gratuita, mas condicionada à lotação máxima permitida no auditório, tendo em conta o atual contexto.


A iniciativa, que resulta de uma parceria entre o Município e o Conservatório de Música do Porto, marca uma vez mais o arranque de um novo ciclo escolar, presenteando a cidade com os valores mais proeminentes da música clássica.


Pedro Santos ainda não completou 20 anos, mas o seu talento e afinco no acordeão não passou despercebido ao prestigiado Conservatório de Música do Porto, escola onde concluiu o ensino secundário.


Atualmente, frequenta o curso de música-performance na Universidade de Aveiro. Já trabalhou com diversos acordeonistas mundialmente conceituados, como Alexandr Dmitriev, Franck Angelis, Christine Rossi ou Hanzi Wang. No seu currículo, em permanente construção, soma já a participação em vários concursos, nomeadamente o Concurso Nacional e Internacional de Acordeão de Alcobaça, Concurso de Montceau-les-Mines (França), Concurso dos Dias do Acordeão em Praga (República Checa) e Concurso Folefest no Conservatório Nacional.


Tocou em inúmeros concertos na zona norte e centro do país, com grupos de diversas formações: Banda Sinfónica Portuguesa, Orquestra Portuguesa de Guitarras e Bandolins, Ensemble PerFisarmónica. Além disso, já participou na Semana Internacional do Acordeão de Alcobaça e no Festival de Acordeão do Porto.


O segundo vencedor desta edição do Prémio Madalena Sá e Costa, Diego Alfonso, nome promissor no trompete, iniciou os seus estudos no mundo da música e deste instrumento musical em particular com apenas 10 anos de idade. Terminou o ensino secundário no Conservatório de Música do Porto no corrente ano de 2020. Neste tempo, participou em diversas masterclasses e encontros de trompete com vários trompetistas e pedagogos de eleição, entre os quais Benjamín Moreno, Pierre Dutot, Gileno Santana, Bruno Fernandes, Adam Rapa, Fred Sautter, Manuel Luís Azevedo, Portuguese Brass, Gábor Tarkövi, Shun Sasaki e Jorge Almeida.


Conquistou inúmeros prémios em concursos nacionais e internacionais, como a terceira classificação no "V Concurso de Trompete da Póvoa do Varzim", em 2014, ou segundo lugar no Concurso Internacional de Instrumentos de Sopro "Terras de la Salette", no mesmo ano. Diego Alfonso foi também o grande vencedor do "Concurso Interno do Conservatório de Música do Porto" em 2015, que bisou no ano seguinte, mas num diferente nível, entre muitos outros galardões que já granjeou.


O agora vencedor do Prémio Madalena Sá e Costa integrou ainda variados projetos e agrupações como a Orquestra Sinfónica do Conservatório de Música do Porto; participou na gravação do CD "FidelidadeMusical" da Banda Musical de Souto - Academia de Música de Paços de Brandão (2012); e integrou diferentes composições como 1.º trompete, corista e percussionista.


O Prémio Madalena Sá e Costa/Câmara Municipal do Porto foi instituído em 2015 por proposta do então vereador da Cultura, Paulo Cunha e Silva, durante a sua primeira visita ao Conservatório de Música do Porto. A designação escolhida é uma homenagem à grande violoncelista portuense, nascida em 1915.

Mais artigos

  • Câmara Municipal do Porto


    Atualizado pela última vez 2020-09-15