Numa iniciativa do Festival Internacional de Marionetas do Porto, um dos maiores embaixadores locais da divulgação das marionetas, objetos e formas animadas na cidade, vai nascer até ao final de 2021 o Centro de Documentação FIMP.

 

Esta é uma iniciativa que procura reunir, no mesmo espaço, um conjunto alargado de materiais que podem ser consultados e utilizados em contexto de investigação académica e criação artística.

 

Neste local estarão reunidos livros, publicações e materiais audiovisuais de referência nas áreas das formas animadas. Será ainda um repositório da história (longa, de 32 anos) do FIMP – Festival Internacional de Marionetas do Porto, cuja nova edição arranca na próxima sexta-feira, 15 de outubro.

 

Para Igor Gandra, diretor do FIMP, esta edição do Festival será “marcada uma inauguração simbólica deste projeto”, mas que será “uma parte importante na vida do festival nos próximos anos”.


Centro de Documentação do FIMP irá acolher ainda documentos oriundos de festivais congéneres e artistas e companhias nacionais e internacionais, criando e incrementando relações de maior proximidade entre estruturas semelhantes no país e no estrangeiro.

 

Será um local de acesso livre, ainda sem morada definida, de encontro de estudiosos e interessados na arte das marionetas e formas animadas, um polo de concentração de várias ferramentas e metodologias adotadas.

 

Procura dar resposta a uma lacuna existente na procura de mais informação sobre estas matérias na cidade, admite a direção do FIMP.

 

O Centro de Documentação será inaugurado simbolicamente nesta 32ª edição do FIMP, sendo que a abertura oficial acontecerá até ao final do corrente ano.

Mais artigos

  • Ágora - Cultura e Desporto do Porto


    Atualizado pela última vez 2021-10-14