De terça a sexta às 12,30 horas o Museu da Cidade propõe visitas orientadas às estações e gabinetes abertos: Reservatório, Casa Marta Ortigão Sampaio, Extensão do Romantismo, Casa Guerra Junqueiro e Gabinete de Desenho, Extensão do Douro, Casa do Infante e Gabinete do Tempo. Todos os sábados, às 16 horas, a Extensão do Romantismo abre-se ao ciclo Música e Revolução, uma proposta do Curso de Música Silva Monteiro.


O Museu constrói-se à escala da cidade e, nalgumas das estações abertas ou reabertas, a programação de visitas orientadas ganha regularidade.


No Reservatório, localizada no Parque da Pasteleira, descobrimos os fragmentos encontrados em escavações ou recolhidos de edifícios e monumentos da cidade numa montagem que é uma viagem desde a atualidade até ao Paleolítico. Da Casa Marta Ortigão Sampaio destaca-se a coleção de joias e o acervo de Aurélia de Sousa, numa casa construída para acolher o espólio desta família portuense. Na Casa Guerra Junqueiro, onde também se localiza o Gabinete de Desenho, está atualmente com uma exposição de Tomás Cunha Ferreira: Desdesenho é um desafio a saltar fora os limites da disciplina. Na Extensão do Douro, entre a Rua da Reboleira e o Muro dos Bacalhoeiros, Douro: Terra e Atmosfera propõe uma primeira incursão naquela região vitivinícola, para no final saborear um copo de vinho com o rio no horizonte. A Casa do Infante, uma das estações mais visitadas, acolhe recentemente, no espaço de exposições temporárias, o Gabinete do Tempo, uma mostra da coleção de documentos de Germano Silva sobre o Porto, Germano Arquivo.


Em todas as estações, de terça a sexta, às 12,30 horas, os monitores do Museu da Cidade orientam visitas com a duração de 30 minutos, mediante a apresentação de bilhete. Abre-se ainda a possibilidade de marcação prévia, mediante envio de email para o Serviço Educativo – mdc.educativo@cm-porto.pt.



Música, Criação e Revolução na Extensão do Romantismo


Na recentemente reaberta Extensão do Romantismo, antigo Museu Romântico, procura-se revisitar, repensar e ampliar os romantismos da cidade do Porto. A primeira montagem Quando a Terra Voltar a Brilhar Verde para Ti merece igualmente visita orientada e o salão está aberto a dois ciclos musicais: Música e Romantismo, com periodicidade mensal, em todas últimas quintas do mês às 19 horas, e a um novo ciclo que arrancou este sábado: Criação e Revolução. Este último, desenvolvido pelo Curso de Música Silva Monteiro retoma, por um lado, os concertos previstos no contexto do bicentenário da Revolução Liberal do Porto — 1820 e ancora-se, por outro, na programação musical da Extensão do Romantismo, câmara de ressonância sonora que ecoa o espírito Romântico no nosso tempo.


Na primeira sessão de Criação e Revolução, o ensemble de cordas Lusitanae Ensemble e Helder Barbosa, no clarinete, são os protagonistas, interpretando Mozart e Schostakovich. Poderemos perceber uma profunda distância musical entre estes dois compositores, mais não seja por criarem em tempos tão distintos, mas importa também reconhecer o que os une: o desejo de rompimento e oposição com o contexto em vigor, a revolução pela independência artística.


A entrada tem o valor de 4 euros, ou 2 euros mediante a apresentação do cartão Porto., cartão de estudante ou cartão das Bibliotecas Municipais. Os ingressos estão à venda nas estações do Museu da Cidade e online.

Mais artigos

  • Câmara Municipal do Porto


    Atualizado pela última vez 2021-11-09