O Município do Porto apela e sensibiliza a população a festejar este ano o São João em casa. Para reforçar a mensagem, lançou uma campanha de comunicação que ocupa centenas de posições em mupis da cidade, permitindo alcançar o maior número de pessoas possível. Descubra as frases escolhidas que recorrem ao imaginário popular associado à festividade, para converter tradições num outro modo de viver o São João em 2020, marcado pela COVID-19.


Este ano, o São João é em casa. Mas a campanha de comunicação faz-se efetivamente na rua. "A festa é como a sardinha, quer-se pequenina", "Arraial? Só meia dúzia no quintal", "Grão na asa, festa em casa", "No São João, fica ao portão" são as mensagens (copy) que podem ser vistas e lidas um pouco por toda a cidade.

Os cartazes comunicam ainda com a linguagem gráfica, aproveitando os ícones que compõem malha da marca "Porto.", criada pelo Município do Porto em 2014, pelo designer Eduardo Aires.


A campanha foi lançada num curto espaço de tempo, depois de, na semana passada, Rui Moreira ter juntado os conselheiros que fazem parte dos Conselhos Municipais de Segurança e Economia, e do debate ter saído a ideia unânime de que não pode haver facilitismo quanto às festas de São João.


Os presidentes da Câmara do Porto e de Vila Nova de Gaia, Rui Moreira e Eduardo Vítor Rodrigues, reuniram-se com os responsáveis pela PSP, Polícia Municipal, Proteção Civil Municipal, CP, Metro e STCP, para consolidar os procedimentos a assumir quanto à noite de São João e recomendar o adiamento do jogo de futebol entre o FC Porto e o Boavista previsto para a mesma noite. 


O encerramento mais cedo de lojas de conveniência e de serviços de transportes, bem como a interdição da Ponte Luís I, tanto para circulação automóvel como pedonal em ambos os tabuleiros, são algumas das medidas consensuais que foram acordadas e que serão executadas na noite do dia 23 de junho.


As Câmaras do Porto e de Vila Nova de Gaia tinham já anunciado a 4 de abril o cancelamento de todas as festividades oficiais do São João, nomeadamente concertos e o tradicional fogo-de-artifício no Rio Douro, que este ano não terão lugar.

Mais artigos

  • Câmara Municipal do Porto


    Atualizado pela última vez 2020-06-22