Além do lançamento de uma nova convocatória para intervenções artísticas no Mural Coletivo da Restauração, o Programa de Arte Urbana do Porto vai disponibilizar uma nova parede, aberta a toda a comunidade, e apresentar mais cinco projetos por convite direto a artistas locais.



Até final de dezembro, o Programa de Arte Urbana do Porto vai lançar mais um conjunto de novas intervenções artísticas no espaço público da cidade. Com curadoria do artista portuense Hazul, esta nova fase do projeto dinamizado pela empresa municipal Ágora – Cultura e Desporto do Porto apresenta algumas novidades, a começar por uma nova parede na cidade, localizada no Viaduto de Santa Luzia, que estará disponível para intervenções espontâneas de cariz artístico, sem necessidade de aprovação prévia e aberta a toda a comunidade. No fundo, uma parede onde todos podem dar asas à sua imaginação.


Em paralelo, vão ser intervencionadas mais duas paredes na cidade: uma na Rua da Alegria, por convite direto a um artista local; outra na zona da Foz, na Travessa da Senhora da Luz, que irá funcionar em regime livre e rotativo, mediante propostas previamente selecionadas.


Está aberta também, uma nova convocatória para o Mural Coletivo da Restauração (Mural da Rua da Restauração). Tal como em anos anteriores, cada artista ou coletivo poder enviar até duas propostas para figurarem em dois ou quatro dos 14 módulos de sustentação dos Jardins do Palácio de Cristal, estendidos ao longo de 70 metros da Rua da Restauração.


O Programa de Arte Urbana do Porto avança ainda para um projeto que promete dar nova vida aos postos de transformação da EDP na cidade. Depois das intervenções realizadas nas caixas de distribuição de energia elétrica (Caixas de Electricidade) que se encontram na via pública, o desafio terá agora outra escala, já que as intervenções serão realizadas nos postos de transformação de eletricidade. Os primeiros três estão já definidos, situando-se no Campo 24 de Agosto, na Rua de Vilar e na Rua de Oliveira Monteiro. As intervenções serão realizadas pelos artistas GodmessRafi e Oker, respetivamente.


Inaugurado em 2014, por iniciativa da Câmara Municipal do Porto, o Programa de Arte Urbana do Porto pretende contribuir para a divulgação e sensibilização da produção criativa da arte urbana, incentivando a sua prática num enquadramento institucional autorizado. Mais do que apenas libertar muros e paredes, este programa estabeleceu uma nova e mais estreita relação entre a comunidade artística, o território e os seus habitantes, tornando esta expressão artística numa experiência do dia a dia, capaz de transformar a paisagem da cidade.


Por força desta iniciativa, foram já realizadas mais de 80 intervenções artísticas no espaço público da cidade do Porto, entre obras de caráter efémero ou permanente, nas suas mais diversas expressões, envolvendo cerca de seis dezenas de artistas, novos e consagrados, nacionais e internacionais.

Mais artigos

  • Ágora - Cultura e Desporto do Porto


    Atualizado pela última vez 2021-01-12