A ideia partiu de dois artistas nascidos na antiga Checoslováquia – o fotógrafo Yuri Dojc e a cineasta Katya Krausova –, que, em 2005, iniciaram um projeto em busca de testemunhas sobreviventes de uma cultura judaica quase extinta, na Eslováquia. Durante a pesquisa encontraram, numa pequena cidade daquele país, próxima da fronteira com a Ucrânia, memórias dolorosas, guardadas no “vão de escada” da história do Holocausto. "Last Folio" está, agora, patente no MMIPO - Museu e Igreja da Misericórdia do Porto, até dia 20 de novembro.


Yuri Dojc, fotógrafo consagrado pelos seus retratos de judeus sobreviventes do Holocausto, e Katya Krausova, uma veterana cineasta britânica que, em 1997, venceu o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro (com "Kolya") e, agora, também curadora da exposição, dão a conhecer as memórias dos habitantes de Bardejov, pequena cidade balnear eslovaca.


A exposição e o documentário que a acompanha começaram a sua viagem em 2009 e já percorreram três continentes, nos mais diversos espaços: desde a Biblioteca de Manuscritos de Cambridge, ao edifício das Nações Unidas, em Nova Iorque, para assinalar os 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, seguida por Berlim e Moscovo. Atualmente, diversas imagens da exposição já fazem parte do acervo permanente da Biblioteca do Congresso de Washington (EUA).


A exposição foi proposta pela embaixada da Eslováquia em Portugal e surge num momento particularmente pertinente e desafiante, com novos contornos a serem adicionados à História mundial. Chega agora ao Porto, mais concretamente ao MMIPO – Museu e Igreja da Misericórdia do Porto. A exposição, que tem o alto patrocínio das embaixadas da Eslováquia, Canadá e Alemanha e o apoio da Câmara do Porto, estará patente até dia 20 de novembro, todos os dias, das 10 às 18 horas, e sem limite de idade.

Mais artigos

  • Câmara Municipal do Porto


    Atualizado pela última vez 2022-07-26