O muro do Reservatório dos Congregados, localizado ao cimo da Rua da Alegria, está agora mais bonito e colorido. A “culpa” é do artista e ilustrador Daniel Padure, autor do mural de arte urbana “Water Cycle” (Ciclo da Água).


Integrada no Programa de Arte Urbana do Porto, a obra pretende ilustrar a profunda ligação do ser humano à água. A sequência de imagens divertidas estende-se ao longo de quase 50 metros, espaço necessário para contar a história de uma personagem que interage com o movimento contínuo da água.


Daniel Padure, natural da Roménia mas a viver em Portugal desde 2008, é pois o nome que se junta a muitos outros artistas urbanos que têm contribuído para criar verdadeiros museus a céu aberto na cidade do Porto, em locais como o Mural da Rua da Restauração, onde já habitam novas intervenções artísticas da autoria de Diogo Pintampum, Low Class Club, Matilde Cunha, Leonor Violeta, Mariana Bento (Malva), Tiago de Carvalho (Oaktree) e Henrikas Riškas.



Porto tem seis reservatórios de água em funcionamento


O Reservatório dos Congregados, próximo à Cooperativa dos Pedreiros, é uma exceção entre os seis reservatórios de água que estão atualmente em serviço, por ser o único que se apresenta numa estrutura elevada, conhecida como a “Torre dos Congregados”.


Além deste, estão ao serviço da empresa municipal Águas do Porto, o do Bonfim, Carvalhido, Nova Sintra, Pasteleira e Santo Isidro. Todos eles, semelhantes entre si, são formados por estruturas em betão armado, enterradas, semienterradas ou apoiadas.


Na cidade existem mais reservatórios de água, mas que se encontram desativados. Entre eles, o antigo Reservatório de Água da Pasteleira, que dará lugar a uma estação do Museu da Cidade.




Mais artigos

  • Câmara Municipal do Porto


    Atualizado pela última vez 2021-02-03