Se o segundo lugar é bom, mas também dos mais frustrantes, a cidade de Sheffield está a encarar com muito "fairplay" e até a tirar vantagem do facto de ter ficado atrás do Porto, que foi eleito a Cidade Europeia do Ano nos Prémios do Urbanismo 2020, batendo as duas concorrentes mais diretas - Sheffield e a holandesa Utrecht - no lote das 15 finalistas.


No evento, que decorreu no fim de novembro em Londres, a cidade de Sheffield viu a vitória fugir por pouco, mas está a utilizar essa "derrota" para mostrar também a sua dinâmica e atratividade, afirmando a sua vaidade por ter perdido para uma cidade como o Porto.


"Provavelmente, não se surpreende por o Porto ter ganho a Cidade Europeia do Ano 2020. Provavelmente, surpreende-se por saber que Sheffield foi uma das outras duas finalistas" é mesmo o mote da sua promoção que a cidade inglesa vai fazer no MIPIM deste ano. Trata-se de um grande evento internacional do setor imobiliário em que também o Porto participou no ano passado pela primeira vez com stand próprio e com grande sucesso.


Aliás, Rui Moreira garantiu logo que a aposta seria para continuar, pelo que voltará a marcar presença, de 10 a 13 de março, em Cannes, França, para dar a conhecer os trunfos do Porto e atrair investimento.

Mais artigos

  • Câmara Municipal do Porto


    Atualizado pela última vez 2020-02-10