A mais conceituada Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA) coloca a cidade do Porto no top 15 europeu e no top 20 mundial do ranking de destinos com melhores condições para acolher eventos do segmento MICE.


O índice de desempenho de destino (Destination Performance Index, na terminologia inglesa), da responsabilidade da Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA), coloca o Porto como um dos destinos que tiveram um melhor comportamento durante o período agudo da pandemia e que melhor se prepararam para a retoma turística.


Em 2019, antes da crise sanitária, o Porto ocupava o 39.º lugar do ranking de destinos com melhores condições para acolher eventos do segmento MICE (Meetings, Incentives, Conferences and Exhibitions) e, neste momento, é o 14.º destino europeu mais bem colocado nessa lista e o 16.º a nível mundial.


Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, considera que esta “é uma excelente notícia, resultado de muito trabalho de estruturação deste produto e também de uma estratégia arrojada de promoção externa, com alguns dos nossos conteúdos a receber as maiores distinções a nível mundial.”


“Todos os profissionais do setor do turismo foram de um enorme espírito de resiliência durante a pandemia, na forma como enfrentaram a crise e criaram as bases para que estivéssemos bem colocados para a retoma, o que felizmente está a acontecer e a dar resultados”, acrescenta.


A indústria MICE é estratégica para o Porto e Norte, que cedo identificou o segmento como “importante na retoma, por força do efeito multiplicador deste produto, quer em termos de consumo turístico, quer no combate à sazonalidade”, considera ainda Luís Pedro Martins.


Fruto desta aposta, para o corrente ano o destino Porto e Norte já captou mais de uma centena de eventos que, no total, trarão à região mais de 32 mil pessoas. Entre eles encontram-se eventos de grande notoriedade internacional, como o M&I Forum, a AITO Overseas Conference ou o Wordcamp Europe.


Para reconhecer e recompensar o esforço dos destinos em relação a políticas COVID, adaptabilidade e recursos tecnológicos para converter eventos presenciais em congéneres virtuais/híbridos, a ICCA criou um índice em que foram avaliados variados itens adaptados à nova realidade e características dos eventos neste período. Da soma de todos os indicadores e da sua média ponderada resulta a posição no ranking de desempenho dos destinos.


Os avaliadores sustentaram a subida do destino na rápida resposta por parte de todos os stakeholders face aos constrangimentos da COVID, a forte aposta na digitalização, o reforço ao nível da comunicação, o esforço na identificação de potenciais eventos e o plano de resiliência do Turismo do Porto e Norte, tendente à realização ou reagendamento de eventos.


Para Luís Pedro Martins, “este resultado é, além de uma excelente notícia que reforça o posicionamento do destino neste segmento, a justa compensação do esforço da região na qualificação da oferta e no reforço do investimento do Turismo do Porto e Norte no desenvolvimento do turismo de negócios, que tem sido, aliás, uma aposta estratégica desta Direção desde o início do mandato.”


O presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal lembra que esta Direção “passou, nos dois últimos anos, a afetar 25% do seu orçamento neste produto, com claros resultados alcançados no domínio da comunicação do destino, tal como se tem verificado pelos sucessivos prémios internacionais da campanha The Majestic Adventures of Ofelia de Souza.”

Mais artigos

  • VisitPorto


    Atualizado pela última vez 2022-06-02