Conte com filmes, sessões de poesia, debates, concertos ou peças de teatro ao ar livre e de entrada gratuita.


As noites quentes de Verão pedem para serem aproveitadas ao máximo. Desta feita, de terça-feira a sábado, durante o mês de Julho, está de volta mais uma edição do Noites no Pátio do Museu, que acontece, sempre às 21.30, no Pátio do Museu de História Natural da Universidade do Porto (MHNC-UP). Conte com filmes, sessões de poesia, debates, concertos ou peças de teatro ao ar livre e de entrada gratuita.


A programação reúne mais de 20 propostas para ocupar as noites de Julho. Quarta-feira, vai falar-se da Hemidactylus mabouia, espécie mais conhecida como lagartixa-doméstica-tropical ou lagartixa de parede. “Originária do continente africano, durante os séculos XVI e XVII, à boleia das caravelas e das naus portuguesas, fez viagens transatlânticas e estabeleceu-se no continente americano. É das espécies mais disseminadas do planeta”, dizem em comunicado. A propósito da temática, Luís Ceríaco, curador-chefe do MHNC-UP, vai explicar a importância das colecções dos museus de história natural.


No dia 21, quinta-feira, o Planetário do Porto apresenta uma palestra antológica com o despertar e as histórias de uma ciência recente, que persegue alguns dos maiores desígnios da humanidade: perceber o nosso lugar no Universo, entender como se formam as estrelas e os planetas que as orbitam e encontrar outros mundos, com a esperança de um dia mostrar que não estamos sós.


Já às sextas, há cine-concerto onde são apresentados filmes do cineasta e ilusionista parisiense George Méliès, como A Viagem à Lua (1902). Aos sábados, fala-se de Burle Marx. “Homem de muitos talentos, foi pintor, escultor, músico e um visionário. Transformou o paisagismo em arte e introduziu a ecologia nos projetos para jardim. De Miami ao Rio de Janeiro, passando por Belo Horizonte, Brasília e São Paulo, a sua obra está espalhada pelo mundo”, avança a organização.


“Despertar” na companhia do TUP - Teatro Universitário do Porto é a proposta para os domingos, onde se fará “emergir assuntos perdidos no sonambulismo dos últimos dois anos”. A entrada é livre e faz-se pelo Jardim da Cordoaria.

Mais artigos

  • Time Out


    Atualizado pela última vez 2022-07-14