Este verão, o Aeroporto Francisco Sá Carneiro apresenta novos reforços a bordo da SWISS International Airlines. A companhia aérea, que integra o grupo Lufthansa, voa agora um total de 34 ligações semanais entre o Porto e as cidades suíças de Zurique e Genebra. Aposta na Invicta significa um aumento de 70% das operações entre a Suíça e aquele que foi considerado o melhor aeroporto europeu de 2022. No geral, a Lufthansa cresce 40% a sua atividade de e a partir do Porto, com 2.200 lugares e 91 voos todos os dias.


A companhia aérea suíça tem agora mais 14 voos semanais a partir do Porto, dez para Zurique, e quatro com destino a Genebra, um total de 750 lugares, naquilo que o diretor-geral de vendas do grupo Lufthansa para Portugal garante ser “o maior aumento que a SWISS está a fazer na Europa Ocidental”. Entre as novidades está um voo matinal que sai do Aeroporto Francisco Sá Carneiro em direção a Zurique às 3 horas, quatro vezes por semana, além de um voo noturno, também quatro vezes por semana, entre o Porto e Genebra.


Thomas Ahlers destaca a segurança, o facto de pertencer à União Europeia, a hospitalidade e a estabilidade política como fatores de atração do Porto tanto para turistas como para viagens de negócios.


Olhando para quem quer visitar o Porto, mas também para quem sai da Invicta à procura de outros destinos mais distantes, o responsável do negócio no nosso país sublinha como, mesmo atravessando uma crise pandémica e as atuais dificuldades de pessoal nos aeroportos, “não saímos e não estamos a planear sair do Porto”. “Olhamos para o Aeroporto do Porto como um parceiro estratégico”, acrescentou Thomas Ahlers.


Por enquanto, o incremento na oferta de voos é apenas para o período de verão, mas o diretor-geral da Lufthansa para Portugal admite manter “algumas das ligações”, encorajado pelo facto de “os lugares de e para o Porto estarem quase sempre cheios”.


Do Porto para a Suíça e o resto do mundo

Numa apresentação onde marcaram presença a diretora principal de vendas do grupo Lufthansa para a Europa Ocidental, Julia Hillenbrand, e a responsável da Suíça Turismo para Portugal, Leslie Bent, a vereadora do Turismo e Internacionalização Catarina Santos Cunha afirmou que “o posicionamento que este tipo de companhia aérea nos dá é o que estamos a procurar estrategicamente atrair para o Porto, um turismo mais bem posicionado, e a preocupação também nos negócios, numa cidade que queremos para estudar, viver, visitar”.


“Estamos bem servidos em termos de destinos europeus, mas queremos ter esta ligação ao resto do mundo, que é relevante para nós”, acrescentou, referindo-se aos 92 destinos operados pela SWISS a partir dos aeroportos de Zurique e Genebra.


Emirates volta ao Porto

Entretanto, outra gigante do transporte aéreo adianta que estará de regresso ao Porto. De forma a ampliar a estratégia em Portugal, a Emirates assegura que, em 2024, vai voltar a operar as quatro frequências semanais que tinha entre a Invicta e o Dubai antes da pandemia.


"O Porto não está esquecido para a Emirates, foi um lançamento feito com muito carinho e correu bastante bem. Foi pena depois termos tido aquele travão da pandemia e a rota não chegou a completar o seu primeiro aniversário", refere David Quito, diretor-geral da transportadora em Portugal. Garantindo que “voltar ao Porto é algo que está nos nossos planos”, o responsável pela operadora dos Emirados Árabes Unidos não descarta a possibilidade de antecipar o regresso para 2023, caso a procura para a Jornada Mundial da Juventude o justifique.

Mais artigos

  • Câmara Municipal do Porto


    Atualizado pela última vez 2022-07-05