O festival portuense dedicado à cena atual do cinema da Europa de Leste decorreu em formato online. O foco desta edição foi a Roménia.


Desde 2017, o BEAST International Film Festival revela-se ao público como um evento que procura dar palco às novas obras e talentos do cinema ficcional, documental e experimental da Europa de Leste, através da diversidade de um leque de opções culturais que cobre um total de 21 países desta região.


Na impossibilidade de realizar o festival presencialmente em várias salas do Porto, à semelhança dos anos anteriores, o certame apresentado pela Associação Cultural OKNA adaptou-se e durante cinco dias proporcionou uma experiência cinematográfica digital, através da plataforma de streaming de cinema independente Filmin Portugal.


Este ano, a Roménia foi o país escolhido pelo festival para o programa Focus Country, que estreou na sessão de abertura um dos documentários mais aclamados de 2020: “Ivana The Terrible”, a segunda longa-metragem da realizadora Ivana Mladenović. O filme baseia-se numa narrativa documental que oscila entre o drama, comédia e não-ficção ao conduzir a protagonista, residente em Bucareste, ao longo de uma visita à sua pequena cidade natal.


O programa também incluiu sessões dedicadas a outros documentários da Roménia como a longa “Acasa, My Home”, premiado pelo Festival de Sundance, no ano passado; “The Distance Between Me and Me”, das realizadoras Dana Bunescu e Mona Nicoară, que recorrendo ao arquivo de imagens, vídeos, poemas, materiais de vigilância da polícia secreta e aparições oficiais reconstrói a figura icónica da artista romena Nina Cassian; e “The Soviet Garden”, um documentário assinado pelo diretor Dragos Turea, que inspirado pela doença letal da sua avó, e pelas memórias da matriarca que vivia na região da Moldávia, retrata o choque industrial imposto à região pelo Estado Soviético e o peso dessas consequências a longo prazo.


De resto, o BEAST reúne ainda as secções competitivas "EastWave", "EastDoc" e “experimentalEAST”, que apresentam médias e curtas-metragens de jovens talentos emergentes.


O festival estende-se até 1 de junho, com exibições especiais mensais, eventos e a realização da terceira edição do “Visegrad Film Hub” – um evento da indústria dedicado aos países do Grupo de Visegrado –, incluindo mais mostras, master classes e workshops a partir de uma oferta online e, se as medidas restritivas assim o permitirem, em registo presencial em espaços do Porto, como o Cinema Trindade, Cinema Passos Manuel, Casa das Artes e a Biblioteca Municipal Almeida Garrett .

Mais artigos

  • Câmara Municipal do Porto


    Atualizado pela última vez 2021-04-07