“110 retratos de uma Luta” é o sugestivo nome da exposição do fotógrafo Marcus Garcia, que homenageia os profissionais de saúde do Hospital S. João, na linha da frente no combate à Covid-19. Bolhão, Faria Guimarães, Aliados, Marquês e Combatentes são as cinco estações do Metro do Porto onde se pode cruzar com estes olhares, que as máscaras ou viseiras não escondem.


Patente até ao final de maio, o projeto surgiu “da vontade de consciencializar a população para o esforço realizado pelos colaboradores do Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ) e de todo o Serviço Nacional de Saúde na luta contra a pandemia”. E fê-lo “através do ato de retratar e mostrar à comunidade a intensidade do olhar e dos rostos daqueles que, corajosamente, estiveram na linha da frente de combate à Covid-19”, enquadra o fotógrafo Marcus Garcia.


A ideia foi apresentada ao Hospital de São João, que prontamente aceitou o desafio “em homenagem ao esforço e à dedicação dos profissionais de saúde”, assinala Fernando Araújo, presidente do conselho de administração do CHUSJ.


Os rostos são de médicos, enfermeiros, pessoal auxiliar, em representação de uma vasta equipa.


O objetivo agora é “perpetuar este feito, fazendo-o perdurar na memória dos portugueses, através da organização de uma exposição itinerante e da edição de um livro”, informa o autor dos retratos.


Recorde-se que esta não é a primeira homenagem que envolve os profissionais de saúde do Hospital de S. João. Em junho do ano passado, Vhils, nome artístico de Alexandre Farto, esculpiu num muro o rosto de dez colaboradores desta unidade de saúde central da cidade do Porto.

Mais artigos

  • Câmara Municipal do Porto


    Atualizado pela última vez 2021-04-15