Porto SPA Week

29/11/2021

50 €

Energia, equilíbrio e bem-estar. São estas as palavras chave da Porto SPA Week, uma iniciativa que reúne seis unidades de SPA e Wellness Center de alguns dos prestigiados hotéis do Grande Porto. Além de uma selação de tratamentos e rituais de beleza e bem-estar exclusivos, há descontos em todas as ofertas - para usufruir já ou para guardar para mais tarde. A segunda edição da Porto SPA Week vai contar com a participação do recém-inaugurado Flumen Wellness Center, do Hotel Hilton Porto Gaia, Satsanga Spa & Wellness do Hotel Vila Galé Porto, Vila Foz Hotel & SPA, Sheraton Porto Hotel & SPA, Le Monumental Nuxe Spa, do Le Monumental Palace, e o Hotel Solverde Spa & Wellness Center, este último localizado junto à beira-mar, a dois minutos de Espinho. Todos os SPAs e Wellness Centers aderentes vão disponibilizar, em exclusivo para a Porto SPA Week, tratamentos imperdíveis com condições especiais. Mas há mais: além das ofertas especiais, todos os espaços vão disponibilizar acesso livre aos Wellness Centers para os participantes da Porto SPA Week mediante marcação prévia e disponibilidade de cada SPA e Wellness Center. Entre os dias 29 de novembro e 5 de dezembro, cada espaço aderente vai disponibilizar tratamentos com descontos até 50% e ainda 10% de desconto no menu de Spa. Caso não seja possível usufruir destas condições especiais durante os dias do evento é possível adquirir um “gift voucher”, com validade até final de fevereiro de 2022. Devido às rigorosas normas de higiene e segurança em vigor, recomenda-se reserva antecipada e cumprimento de todos os horários definidos.

Torre de Sonhos

Até 09/01/2022

6 €

De 21 de novembro a 9 de janeiro de 2022, quem visita a Torre e o Museu dos Clérigos vai conhecer a nova exposição temporária denominada “Torre de Sonhos”. A exposição conta com 13 peças - Presépios e representações do Menino Jesus – da autoria do ceramista Delfim Manuel, um dos mais prestigiados ceramistas da atualidade que tão bem combina perícia e delicadeza no manuseamento do barro. O visitante será, ainda, surpreendido com uma projeção de video mapping que acompanha a interpretação de uma fotografia de um presépio de uma grande coleção privada, resultado da parceria com o Atelier OCUBO. Todas as peças em exposição estão disponíveis para venda, cujo valor será revertido na totalidade, pelo autor, ao Serviço de Pediatria do IPO-Porto.

Livraria Lello X Time: What Makes a Nobel?

Até 31/12/2021

A livraria Lello, inaugurou um projeto "inédito" com a revista Time, que destaca autores laureados pela academia sueca que foram capa da revista norte-americana. A instalação artística "Livraria Lello X Time: What Makes a Nobel?", assinada pelo diretor criativo da Time, D.W. Pine, destaca autores que receberam o Nobel, mas também outros que "mereceram honras de primeira página" na Time devido "ao valor `nobelizável` da sua literatura". A instalação é composta por 12 painéis, nos quais constam capas da revista Time, desde Rudyard Kipling, um dos primeiros Nobel da Literatura, a Toni Morrison, galardoada pela Academia Sueca em 1993, bem como outros autores que mereceram destaque de primeira página, como Virgínia Woolf e William Shakespeare.

Ai Weiwei: Entrelaçar

Até 09/07/2022

12 €

Ai Weiwei (Pequim, 1957) é um cidadão global, artista, pensador e ativista que recorre na sua obra a vários modos de análise e produção, dependendo do rumo e dos resultados da investigação que o ocupa no momento. Desde as posições iconoclastas perante a autoridade e a história — que incluíram o tríptico Dropping a Han Dynasty Urn [Deixando cair uma urna da Dinastia Han], 1995, e uma série de fotografias intitulada Study of Perspective [Estudo de perspetiva], (1995 - 2011), em que mostra o dedo do meio a símbolos do poder — a sua produção diversificou-se, passando a abranger arquitetura, arte pública e performance. Para além de considerações de forma e de protesto, atualmente Ai Weiwei mede a nossa existência segundo a relação com as forças económicas, políticas, naturais e sociais, unindo destreza oficinal e criatividade conceptual. Símbolos universais de humanidade e comunidade, como bicicletas, flores ou árvores, assim como os eternos problemas de fronteiras e conflitos são reformulados e potenciados através de instalações, esculturas, filmes e fotografias, ao mesmo tempo que continua a pronunciar-se publicamente sobre questões que acredita serem importantes. Ele é uma das mais proeminentes figuras culturais da sua geração e um exemplo da liberdade de expressão, tanto na China como internacionalmente. As obras em exposição — Iron Roots [Raízes de ferro] (2019) e Pequi Tree [Pequi vinagreiro] (2018 - 2020) — fazem parte de um corpo de trabalho que reflete o interesse e a preocupação de Ai Weiwei com o ambiente e, mais especificamente, com a desflorestação da Mata Atlântica brasileira. A exposição em Serralves, foi concebida especificamente para o Parque e para a sala central do Museu.

Quando a Terra Voltar a Brilhar Verde para Ti

Até 27/02/2022

“Quando a Terra Voltar a Brilhar Verde para Ti”, exposição que “rouba” o título a um verso do poeta alemão Hölderlin, também usado pela dupla de cineastas Jean Marie Straub e Danièle Huillet para o seu filme sobre a morte do filósofo grego Empédocles. No local poderá ser apreciado o famoso Herbário de Júlio Dinis em diálogo com desenhos e esculturas de artistas como Rui Chafes, Ilda David, Teixeira de Pascoaes, Manuel Rosa e Lourdes Castro. Há ainda pinturas murais de José Almeida Pereira, realizadas a partir de obras de artistas ligados ao imaginário romântico, e uma composição sonora original de Jonathan Uliel Saldanha e Pedro Monteiro.

Modus Operandi – Obras da Coleção de Serralves

Até 06/03/2022

12 €

Modus Operandi teve como ponto de partida uma leitura atenta da Coleção de Serralves desde o seu início, com o conjunto de obras adquiridas pela Secretaria de Estado da Cultura antes mesmo da criação da Fundação de Serralves e do Museu, até às incorporações mais recentes. Esta Coleção teve, desde o primeiro momento, a ambição de incluir formas artísticas de vanguarda, de cariz experimentalista e de âmbito internacional, olhando o mundo a partir da especificidade estética e cultural portuguesa dos anos que se seguiram à Revolução de 1974. É notável também o cruzamento e a miscigenação de disciplinas artísticas como as artes plásticas, a música, a performance e a literatura. A presente exposição reúne uma seleção de obras que reflete diversas abordagens experimentais e conceptuais transdisciplinares demonstrativas das atitudes, contextos e preocupações da produção artística desde a década de 1960 até aos nossos dias. O título provém da obra homónima do artista norte-americano Joseph Kosuth, pertencente à Coleção de Arte Contemporânea do Estado (CACE) em depósito em Serralves, que é apresentada na exposição. Modus Operandi aponta para diferentes formas fazer, de operar, nomeadamente de fazer e pensar a arte. Vai justamente neste sentido a apresentação, pela primeira vez, de um portfólio, também pertencente à CACE, em que 30 artistas internacionais homenageiam Joseph Beuys numa demonstração da importância do seu legado na forma de fazer arte, da sua crença de que a arte pode mudar o mundo e de que todos podem ser “artistas”.

Desdesenho

Até 02/01/2022

Desdesenho de Tomás Cunha Ferreira. Curadoria do Núcleo de Programação do Museu da Cidade. Tomás Cunha Ferreira (Lisboa, 1973) combina vários suportes, numa prática em circuito aberto e transfronteiriça – cada trabalho assume-se como protótipo que pode tomar diversas formas, funcionando como possível partitura, notação, poema visual, emblema, padrão, pintura, entre outros. Nessa medida, cada trabalho resulta numa figura híbrida condensada, cuja leitura está em constante transição entre elementos visuais e elementos rítmicos ou sonoros. Sábado, 13 de novembro, pelas 16h30, a Casa Guerra Junqueiro apresenta “Desdesenhos Animados”, performance-concerto com Tomás Cunha Ferreira.

Reservatório

Até 30/07/2023

4 €

A estação 1 revela a história da lacuna, em vez da história do preenchimento. Fragmentos e mais fragmentos são convocados para narrar momentos que indiciam existências deste e de outros tempos. Materiais de distintas épocas convivem com dispositivos audiovisuais e diferentes tipologias de imagem, para nos dar a conhecer como PortuCale, a cidade que deu nome a Portugal, se fez Porto.

O Fabuloso Circo de Natal

Até 09/01/2022

11 €

A Magia do Natal chegou à Immersivus Gallery com O Fabuloso Circo de Natal! Uma experiência audiovisual imersiva com vários momentos repletos de surpresas e diversão. O público é guiado para o interior da tenda mágica pela voz do locutor e humorista Nuno Markl, onde a magia do natal acontece com um fabuloso espetáculo. Ao longo do espetáculo, poderá encontrar diversas animações com referências à cidade do Porto, numa animação imersiva, permitindo ao público identificar-se e juntar-se à aventura. O Mágico, o palhaço, a orquestra, animais de toda a parte do mundo, são alguns dos números artísticos que poderá ver no espetáculo. Todas as personagens, o ambiente, animações e hologramas transformam a Immersivus Gallery num verdadeiro circo virtual, envolvendo o espectador nesta experiência imersiva em 360º que é o “O Fabuloso Circo de Natal”.

Germano Arquivo

Até 16/01/2022

A exposição GERMANO ARQUIVO apresenta uma seleção do amplo espólio que Germano Silva recentemente doou ao Arquivo Histórico Municipal e ocorre na altura em que o historiador, jornalista, bibliófilo e colecionador celebra o seu nonagésimo aniversário, assinalando o vasto e importante legado que há sete décadas vem construindo sobre a história da cidade.

Mercado de Natal

Até 31/12/2021

A feira anual de natal é realizada na Praça da Batalha em Dezembro. Localizado no centro do Porto, o mercado artesanal é composto por cerca de 20 chalés de madeira, oferecendo livros, itens de decoração, vestuário e gastronomia. Música ao vivo, várias oficinas e entretenimento estão disponíveis. O mercado está lindamente decorado com luzes brilhantes, proporcionando uma atmosfera de Natal maravilhosa.

Mark Bradford

Até 19/06/2022

12 €

Mark Bradford (Los Angeles, 1961) é atualmente reconhecido como um dos nomes que melhor definiu a pintura das duas últimas décadas, concebendo a sua própria linguagem pictórica para falar de temas universais, como a distribuição do poder nas estruturas sociais e o seu impacto no indivíduo ou a relação entre arte e envolvimento comunitário. No seu trabalho, o elemento social é dado através da sua escolha de materiais. Recorrendo a materiais do quotidiano e a ferramentas que se encontram em lojas de ferragens, Bradford criou uma linguagem artística única. Frequentemente designado como “abstração social”, o seu trabalho baseia-se no entendimento de que todos os materiais e técnicas estão impregnados de um significado que antecede o seu aproveitamento artístico. O seu estilo próprio evoluiu a partir da experimentação com materiais para permanentes, os papéis pequenos e translúcidos usados em cabeleireiros, mas desde então alargou-se a outros tipos de papéis, incluindo mapas, outdoors, cartazes de cinema, livros de banda desenhada e anúncios comerciais de rua que publicitam serviços predatórios em bairros economicamente frágeis. Através desta abordagem rigorosamente física à presença material da pintura, Bradford tem tratado questões cruciais do nosso tempo, como a epidemia de SIDA; a representação deturpada e o medo da identidade queer e homossexual; o racismo sistémico nos Estados Unidos; e mais recentemente, a crise decorrente da Covid-19.

Arquivo Perpétuo

Até 10/07/2022

12 €

Arquivo Perpétuo: as publicações e os projetos editoriais de Hans-Ulrich Obrist. “Arquivo perpétuo:As Publicações e Projetos Editoriais de Hans Ulrich Obrist” é uma exposição dedicada ao arquivo de publicações sediado em Chicago, do curador Hans Ulrich Obrist, que é Diretor Artístico das Serpentine Galleries em Londres. A exposição comporta uma série de módulos que abordam o cruzamento de documentos e as suas histórias: as pessoas, os acontecimentos e as instituições que todos contribuíram para a sua concretização. A exposição também questiona, através da metáfora e de outras representações, os diversos comportamentos de um arquivo: a sua fragilidade e instabilidade, a sua relação com outros arquivos, bem como as suas várias lacunas históricas. Uma componente central da mostra é uma série de vitrinas que examinam não apenas a arquitetura histórica da vitrina e a sua relação com o “Wunderkammer”, mas também as possibilidades conceptuais que as vitrinas impõem através das suas restrições físicas. “Arquivo perpétuo” também inclui uma história do próprio arquivo - um arquivo do arquivo - que documenta a forma como foi mudado ao longo do tempo relativamente ao contexto de ferramentas tecnológicas e conhecimento humano.

Pedro Tudela na Coleção de Serralves

Até 27/03/2022

12 €

Esta exposição apresenta um conjunto de obras de Pedro Tudela (Viseu, 1962) pertencentes à Coleção de Serralves que abrange quase 30 anos de trabalho, de 1990 a 2019. Pedro Tudela estudou Pintura na Escola Superior de Belas-Artes do Porto e iniciou a sua carreira na década de 1980. Desde então, tem vindo a revelar-se um artista eclético, com trabalho em diferentes disciplinas e áreas artísticas, como a pintura, a escultura, a performance, o som, o multimédia e também a cenografia e a música eletrónica experimental. Os seus primeiros trabalhos datados de 1980 são pinturas, mas já no início dos anos 1990 introduz o som na sua obra, o que acontece pela primeira vez na exposição “Mute… life” (Galeria Atlântica, Porto, 1992), de que aqui apresentamos uma obra. Nessa exposição, o som era ainda autónomo das obras plásticas que compunham a mostra, funcionando antes como banda sonora envolvente e agregadora dos vários elementos expostos. A partir dessa altura, o som vai ganhando cada vez mais relevância, passando a integrar plenamente a obra, plástica e conceptualmente, da mesma forma que o desenho, a pintura ou a escultura. Tudela trabalha e incorpora as várias disciplinas sem hierarquias nem barreiras entre si, refletindo justamente a permeabilidade entre linguagens que se torna uma das características principais do seu trabalho. O som ganha protagonismo, é tratado plasticamente, muitas vezes materializado em esculturas através da incorporação dos próprios dispositivos que o geram — altifalantes, fitas magnéticas, cabos, colunas de som são matéria plástica na dupla vertente, visual e acústica. A prática artística de Tudela é indissociável da existência humana e do mundo, o que se tem manifestado de diversas formas ao longo do seu percurso, representado nesta exposição num conjunto de nove trabalhos.

Christina Kubisch

Até 30/04/2022

12 €

Christina Kubisch é uma das artistas sonoras mais célebres da atualidade. Após estudos em pintura, flauta, piano, composição musical e eletrónica, iniciou, na década de 1970, o trabalho com esculturas sonoras, instalações e composições eletroacústicas que viriam a estabelecê-la como um nome pioneiro para o campo da Arte Sonora.  No final da década de 1970, Christina Kubisch começou a usar a técnica de indução eletromagnética nas suas instalações, um dispositivo que permite a transmissão de sons entre cabos elétricos e os auscultadores com bobinas magnéticas especialmente desenhados pela artista. Este sistema, que Kubisch tem vindo constantemente a aperfeiçoar tanto técnica como artisticamente, foi o ponto de partida de numerosas instalações sonoras realizadas em todo o mundo desde 1980. Ele congrega e intersecciona vários aspetos do trabalho de Kubisch: a revelação e consciencialização para o fluxo de energia e som que, numa era dominada pela tecnologia, nos rodeia a qualquer momento, em qualquer lado; a proposta de uma dimensão estética para os sons transportados pela eletricidade e eletromagnetismo, em composições que se constituem quer pelas escolhas da artista quer pelo movimento do público, consciente e autodeterminado; o sublinhar da nossa condição de seres ligados por muito mais do que aquilo que está à superfície, nomeadamente pelo que é invisível e silencioso.  A instalação “THE GREENHOUSE” [A ESTUFA], 2017 (com nova versão para Serralves em 2021), é um exemplo dos trabalhos de Kubisch que recorrem à indução eletromagnética. Ao público, munido com auscultadores, é dado acesso à paisagem sonora que emerge dos cerca de 1.500 metros de cabos suspensos na Galeria Contemporânea do Museu. Ao movimentar-se no espaço, poderá misturar o conjunto de sons naturais e eletromagnéticos que neles circulam. Também em “BRUNNENLIEDER” [CANÇÕES DA FONTE], 2009, se fundem sons naturais - quer do local do Parque de Serralves onde se instala quer de gravações - com citações musicais de discos em vinil da canção de Schubert, “Ein Brunnen vor dem Tore”, (baseada na canção tradicional com o mesmo nome), reunidas sob o signo e plasticidade sonora da água. “SILENCE PROJECT” [PROJETO SILÊNCIO], 2011 –  em curso, foca-se numa linha de investigação e prática artística de Kubisch que aborda questionamentos materiais, conceptuais e culturais do silêncio. Tendo como base uma coleção de gravações das palavras que significam “silêncio” em cerca de setenta línguas, o projeto desdobra-se em dois trabalhos: um que parte das imagens de sonogramas destas palavras (“Analyzing Silence” [Analizando o Silêncio], 2011 – em curso), e outro (“Silent Exercises” [Exercícios Silenciosos], 2011 -  ) inclui uma projeção vídeo silenciosa onde se fundem essas imagens e uma instalação sonora assente na espacialização de uma composição das gravações das palavras, que se irá impor ao silêncio na torre da Capela da Casa de Serralves.  Em 2010, Christina Kubisch apresentou uma versão para o centro do Porto dos seus conhecidos “Electrical Walks”, no âmbito do festival de artes performativas Trama. Agora em 2021, Kubisch terá a sua primeira exposição em território português, constituindo esta uma oportunidade para uma relação mais próxima com esta artista fundamental e figura histórica da música e arte contemporâneas.

O Princípio da Incerteza

Até 05/06/2022

12 €

A parceria de Manoel de Oliveira e Agustina Bessa-Luís é um dos capítulos mais intrincados da já de si emaranhada história das adaptações cinematográficas de textos literários. Sendo a todos os títulos um caso ímpar no que toca a afinidades e desavenças entre literatura e cinema e tendo dado origem a realizações não menos singulares, as interseções entre as obras dos dois autores são cruciais para o entendimento da obra de cada um deles. Iniciada em 1981, com a adaptação do romance Fanny Owen (1979) no filme Francisca, a colaboração de Oliveira com Agustina prolonga-se até 2005, data da realização de Espelho Mágico, que adapta A Alma dos Ricos (2002). Pelo meio existem outros oito textos da escritora que habitam a obra do realizador, onde se incluem três romances, dois diálogos, uma peça de teatro, um conto e um discurso lido pela própria Agustina. Para pensar estas relações entre literatura e cinema afigurou-se útil trazer para a exposição todo um vasto leque de saberes, científicos, para-científicos, e outros ainda mais obscuros, porque só eles podem iluminar uma área do conhecimento feita essencialmente de intuições e de paradoxos, de inversões de sentido e de perplexidades. O choque entre palavras e imagens, entre romances e filmes, apela a outros confrontos, que procurámos explorar na exposição, e abre um espaço intersticial, lugar do estético e do simbólico, onde todos esses saberes antigos ou modernos são convocados. Os termos deste diálogo consubstanciam, provavelmente, o consórcio mais fecundo das artes e das letras portuguesas dos últimos cem anos.

Joan Miró - Signos e Figuração

Até 02/10/2022

12 €

A Coleção Miró, propriedade do Estado Português, cedida ao Município do Porto e depositada na Fundação de Serralves, é composta por 85 obras e engloba pinturas, esculturas, colagens, desenhos e tapeçarias do famoso mestre catalão. A Coleção abrange seis décadas de trabalho de Joan Miró, de 1924 até 1981, constituindo assim uma excelente introdução à sua obra e às suas principais preocupações artísticas. A exposição acontece na sequência da conclusão das obras do projeto de recuperação e adaptação da Casa de Serralves, assinado pelo Arquiteto Álvaro Siza, que contou com o apoio da Câmara Municipal do Porto, nos termos do protocolo que define as condições de depósito da Coleção Miró em Serralves. Joan Miró (1893—1983), um dos grandes “criadores de formas” do século XX, foi simultaneamente um “assassino” estético que desafiou os limites tradicionais dos meios em que trabalhou. Na sua arte, as diferentes práticas dialogam entre si, cruzando os meios: a pintura comunica com o desenho; a escultura seduz os objetos tecidos; e as colagens, sempre conjugações de entidades díspares, funcionam como princípio maior ou matriz para a exploração das profundezas do real. Esta exposição não segue um formato cronológico ou linear: as obras estão agregadas tematicamente, tentando dar uma visão holística do percurso do artista. As várias salas abordam diferentes aspetos da sua arte: o desenvolvimento de uma linguagem de signos; o encontro do artista com a pintura abstrata que se fazia na Europa e na América; o seu interesse pelo processo e pelo gesto expressivo; as suas complexas respostas ao drama social dos anos 1930; a inovadora abordagem da colagem; o impacto da estética do sudoeste asiático na sua prática do desenho; e, acima de tudo, a sua incessante curiosidade pela natureza dos materiais.

Il Divino Michelangelo & Il Genio Da Vinci

Até 09/01/2022

10.5 €

“Il Divino Michelangelo & Il Genio Da Vinci” é uma viagem abstrata inspirada na criação artística de dois grandes artistas renascentistas: Da Vinci (Leonardo di Ser Piero da Vinci, 1452-1519) e Michelangelo (Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni, 1475-1564). A viagem começa pelo legado do artista Michelangelo, conhecido como o Divino. Abordamos a sua obra desde a sua génese até às suas influências nas diversas vertentes artísticas - pintura, escultura e arquitetura. Como se fosse designado por Deus para o concretizar, Michelangelo dá forma a várias obras icónicas. No espetáculo revisitamos a mão do fresco d’A Criação de Adão (fresco, 1511), as escultura des David (1501) o guerreiro que enfrentou Golias e de Baco (1596). Há também referências à mitologia romana e referências bíblicas com a obra Pietà (escultura, 1498) e no conjunto de pinturas no Teto da Capela Sistina (1508-1512) onde é possível observar “O Dilúvio” e “O Julgamento Final”. A viagem termina no ponto de partida: n’A Criação de Adão. Segue-se a próxima etapa da viagem, onde contemplamos a mente do inquieto génio Leonardo Da Vinci, num espetáculo visual através dos seus escritos, pesquisas, invenções e estudos, até às suas principais obras, como Homem Vitruviano (1490), as pinturas da Última Ceia (1495-98) e a Mona Lisa (1503-06).

Artes e Ofícios

Até 23/12/2021

Neste Natal, ofereça artesanato português. A feira Artes e Ofícios, que habitualmente decorria na Praça dos Poveiros, regressa este ano numa nova localização: a Avenida Dom Afonso Henriques, perto da Estação de São Bento. Nesta edição de Natal, o mercado organizado pela Santa Clara Associação vai estar a funcionar entre os dias 1 e 23 de Dezembro, com variados produtos e objetos de artesanato português. Cerâmica, lãs, linhos, madeiras, couros, objetos em pedra e ferro, brinquedos e jogos tradicionais, sabões artesanais, bonecas em pano e licores caseiros são alguns dos artigos que dão boas prendas natalícias.

Impressive Monet & Brilliant Klimt

Até 09/01/2022

10.5 €

Impressive Monet é uma reinterpretação das obras de arte de um dos impulsionadores do impressionismo que mostra o que está para além da moldura, através de uma viagem pelo mundo de artista e pela sua busca interminável pela captura da luz. O público será imerso pelo movimento impressionista do artista e envolto pelas linhas e cores que fazem parte do mundo de Monet. Brilliant Klimt traça o percurso pelos aspetos biográficos e pelo legado artístico do artista austríaco através da sua pintura icónica - O Beijo. Este será o fio condutor da viagem pelo trajeto artístico ao mesmo tempo que são exploradas as influências do mundo de Klimt. O público ficará na intimidade de Klimt e sentir-se-á imerso pela arte romântica do artista.

Visita Orientada ao Museu da Cidade

Até 05/10/2022

4 €

De terça a sexta, às 12h30, os monitores do Museu da Cidade orientam visitas com a duração de 30 minutos, mediante a aquisição de bilhete.

Porto Legends - The Underground Experience

Até 31/07/2022

12 €

"Porto Legends: The Underground Experience" é um evento audiovisual que vai dar a conhecer dez lendas relacionadas com a história da cidade do Porto. O espetáculo será apresentado nas Furnas da Alfândega do Porto. A mais recente criação do ateliê português OCUBO, especialista na realização de projetos de vídeo mapping, estreia nas Furnas da Alfândega do Porto. O espetáculo vai dar a conhecer, através de uma experiência imersiva, dez lendas relacionadas com a história da cidade do Porto, inspiradas no livro do historiador Joel Cleto, "As Lendas do Porto". O projeto Porto Legends - The Underground Experience contou com 70 atores, 120 figurinos e 30 artistas de vídeo, recorrendo a 50 projetores de vídeo de alta definição, estrategicamente instalados nas paredes, no chão, nos tetos, nas colunas e nos arcos das Furnas da Alfândega do Porto. As dez lendas que constituem o espetáculo são narradas por Pedro Abrunhosa, na versão portuguesa, e pelo galardoado ator britânico Jeremy Irons, na versão inglesa. Ao longo de 45 minutos, serão contadas lendas como as de Pedro Cem, Zé do Telhado, Barrão Forrester, as famosas tripas à moda do Porto, o mistério do Tesouro da Serra do Pilar; o violento Cerco do Porto, o Terramoto de 1755 ou a do fantasma da Estação de São Bento. O público é convidado a circular livremente durante o espetáculo, numa experiência de 360º inédita a nível mundial. Porto.CARD - A NÃO PERDER! Aproveite o Porto.CARD e tenha descontos nas entradas: Bilhete Inteiro: 2€ de desconto / Pack de duas exposições: 3€ de desconto Bilhete reduzido: 1€ desconto /Pack de duas exposições: 1,5€ de desconto

Benjamin Grosvenor

01/12/2021

14 €

Desde que venceu a categoria de piano no Concurso da BBC de Jovem Músico do Ano como o mais novo de sempre na competição, Benjamin Grosvenor tornou-se na coqueluche do pianismo britânico. Hoje em dia é presença regular nas mais prestigiadas salas de concerto do mundo, a sua discografia recolhe os maiores elogios da crítica especializada e as grandes orquestras mundiais disputam a sua presença. Conhecido pelas escolhas criteriosas e imaginativas dos seus programas, Benjamin Grosvenor fez a sua estreia portuguesa na Casa da Música com enorme sucesso. Em 2021 encerra o Ciclo de Piano com obras-primas dos mais importantes compositores do Romantismo, incluindo no programa as Sonatas em Si menor de Chopin e Liszt.

7ª edição do Concurso Europeu de Jovens Designers de Moda

02/12/2021

20 jovens promessas da moda europeia marcam presença na final da 7ª edição do Concurso Europeu de Jovens Designers de Moda, para disputarem o pódio perante um júri internacional. Os designers a concurso na final são Jenny Hytönen, Juha Vehmaanperä e Sini Saavala (da Universidade Aalto, da Finlândia), Albane de Saint Laurent, Jisoo Baik e Mathieu Goosse (do Institut Français de la Mode, de França), Alessia Dovero, Paulo Soares e Jianqing Zhao (da Polimoda, de Itália), Claire Lefebvre, Manser Morris e Tara Mabiala (da Head Genève, na Suíça), Chen Cheng Yong, Fionn Lucaya e Jessica Zhou (da London College of Fashion, do Reino Unido), e Marta Costa (ESAD), Nuno Braz Oliveira (Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa) e Tiago Bessa (Modatex Porto), de Portugal, que irão mostrar o seu trabalho num desfile, momentos antes de ser anunciado o vencedor. Para além dos designers, o evento internacional distinguirá ainda as empresas nacionais que de afirmaram e destacaram no setor do vestuário, sendo que nesta edição, os Prémios de Excelência Empresarial 2021 serão atribuídos nas categorias E-commerce, Exportação, Indústria 4.0, Investimento, Sustentabilidade e Volume de Negócios. Contará ainda com a Conferência Internacional ModaPortugal, onde ser abordarão temas como as novas tendências do ensino da moda, empreendedorismo e inovação, bem como a regeneração dos centros urbanos de moda. O encontro contará com intervenções de oradores provenientes de organizações como o ISEM Madrid, California College of the Arts, Politecnico di Milano, Swedish School of Textiles e o London College of Fashion.

Feira de Vandoma

Até 31/12/2021

Uma das feiras mais emblemáticas da cidade, destina-se exclusivamente à venda de objetos usados, designadamente roupas, louças, mobiliário e artigos decorativos, discos, livros, aparelhos elétricos e/ou eletrónicos, utensílios domésticos e de trabalho (ferramentas). Localização: Avenida 25 de abril

Orientação na Baixa

Até 18/12/2021

A proposta consiste num percurso de orientação turístico, entre as 10 e as 13 horas, com passagem por alguns monumentos emblemáticos da cidade ou locais de interesse turístico. A atividade não tem qualquer caráter competitivo, e pretende ser uma forma de aprendizagem da modalidade, em comunhão com a cultura e o turismo. Será utilizado o mapa de orientação do Porto Património Mundial e o sistema de controlo manual com alicate e cartão em papel. Nos pontos de controlo existirá uma baliza em miniatura e um alicate. Para facilitar a componente logística, vão ser utilizados como posto de controlo os remos colocados junto aos monumentos. Os códigos dos pontos de controlo serão os mesmos que estão inscritos nos referidos remos. Aconselha-se o uso de calçado confortável. A organização fornecerá água no final do percurso.

Os caprichos do imaginário na prática do desenho

04/12/2021

15 €

É a partir da visita à exposição DESENHOS DE MESTRES EUROPEUS, e com especial atenção aos desenhos de Domingos Sequeira, que toda a expressividade do gesto na exploração das potencialidades dos materiais e instrumentos de registo nos vai desafiar a riscar. Trata-se de desvendar os “caprichos” do nosso imaginário, expressos no Desenho. Procuraremos buscar a criatividade manifesta nas surpresas plásticas dos espaços atmosféricos, nas memórias de paisagens, na diversidade das diferentes escalas, nas perceções espaciais até ao infinito, no real, no onírico…

Urban Market – Xmas Edition

Até 23/12/2021

O Urban Market está de volta ao Porto com um cheirinho a Natal, numa altura em que precisamos de apoiar os artistas, designers e criadores. As próximas datas já estão marcadas: 4 e 5 de Dezembro, no Mercado Ferreira Borges (Hard Club), e 17 a 23 de Dezembro no Ateneu Comercial do Porto, das 11.00 às 20.30. Vai ser uma boa oportunidade para apoiar as marcas portuguesas e as pessoas que lhes dão vida. Aqui vai encontrar marcas de design de autor e de edição limitada, 100% portuguesas, nas áreas da joalharia, design de interiores, ilustração, pintura, design de moda, bem-estar e criança, sem esquecer a gastronomia, com cabazes personalizados.

Abelha

04/12/2021

O Abelha tem nome de inseto, imagem de inseto, mas é um inseto cuja picada, neste caso, só traz benefícios (e não precisa de acompanhamento médico). O Abelha é um mercado de arte, que nasceu há 3 anos, promovido pela Hive e com curadoria do artista André Rocha, que rapidamente se tornou num importante evento do circuito artístico da cidade. “O objetivo”, assume a organização, é “dar espaço e promover o trabalho dos artistas e o amor crescente pela arte na nossa cidade”, dando prioridade aos artistas emergentes. A nova edição realiza-se já no dia 4 de dezembro, no Centro Comercial Cedofeita, entre as 14h e as 19h. Nos corredores do histórico edifício podem ser apreciadas e compradas obras de ilustração, pintura, cerâmica e fotografia vindas das mãos e imaginação dos 25 artistas inscritos.

UHF - Podia ser Natal

05/12/2021

20 €

Desde que foi editada em 2004, a canção Podia Ser Natal regressa às ondas da rádio na quadra que se avizinha. Tornou-se um clássico do repertório do grupo. Os UHF estarão, pela segunda vez em 2021, à cidade do Porto para um concerto temático no Coliseu – a atuação decorrerá no meio da assistência. Juntam a Podia Ser Natal três clássicos do repertório natalício internacional. No dia 5 de Dezembro, às 17h00 – um acontecimento novo, único, desafiante, a não perder.

FC Porto X Atlético de Madrid

07/12/2021

50 €

FC Porto vs Atlético de Madrid - EUFA Champions League (Liga dos Campeões - Fase de Grupos)

Circo de Natal

Até 02/01/2022

8 €

No ano em que o Coliseu Porto Ageas comemora o 80.º aniversário, o Circo de Natal (com a mesma idade) promete ser ainda mais especial, apostando num conceito ainda mais arrojado. Este ano o público será convidado a viajar por uma galáxia cheia de planetas (mais ou menos desconhecidos) e a usufruir de diferentes sensações. Tendo como marca dominante a forma circular (tão comum aos planetas), a cabeça andará à roda (no bom sentido) com números aéreos (acrobacias com arco e bola de cristal, voos rasantes acima das cabeças do público), na pista (roda alemã, malabarismo, clown), no palco (globo radical, um número com motorizadas), e em lugares inesperados da sala (funambulismo, grandes ilusões), que deixarão todos os espectadores sem palavras. A música original de Rui Lima e Sérgio Martins será tocada ao vivo por um ensemble dirigido por Suse Ribeiro, num registo funk-electrónico-pop-rock sci-fi que irá transportar o público para ambientes futuristas e intergaláctico.

Bela Itália

10/12/2021

10 €

Na Primavera de 1886, um Richard Strauss ainda jovem fez uma viagem pela Itália que representou um ponto de viragem no seu percurso criativo. Deu origem à fantasia sinfónica “Aus Italien” (De Itália), a primeira peça programática daquele que se revelaria um mestre fundamental deste género. Trata-se de uma descrição musical de alguns locais que despertaram especialmente as emoções de Strauss, desde os campos e as ruínas de Roma à praia de Sorrento e à região de Nápoles. A obra do italiano Respighi em programa parte também de uma sugestão externa: quatro episódios religiosos representados no vitral de uma igreja. Este concerto que dá por terminado o Ano Itália inicia-se com a famosa abertura “Carnaval Romano” de Berlioz, em que a alusão a festividades populares se faz com o ritmo contagiante do saltarello, uma dança popular com raízes na Idade Média.

RAP Global

Até 12/12/2021

15 €

Um espetáculo a partir de um longo Rap escrito por Boaventura de Sousa Santos, dois jovens atores (Joel Sines e Miguel Branca), uma ainda mais jovem atriz Teresa Fonseca Costa), no universo do ‘suburbano’, sob direção de Sandra Salomé e a direção musical (com participação ao vivo) do hip-hoper Fuse, colocam-nos no ‘cenário’ de um Mundo cada vez mais confuso, usando também para isso a simbólica de uma instalação plástica de Acácio Carvalho… Um musical ‘underground’? Um ‘vídeoclip alive’? Um ‘teatro total’?... Ver para crer e descrer! Num espaço de um projeto arrojado, que vai da Hotelaria a uma Fonoteca e a uma magnífica Sala de Concertos (MO.U.CO), que se assume como entidade co-produtora. Só dias 10, 11 e 12 de Dezembro.

Desenho com ponta de prata

11/12/2021

35 €

Em articulação com a exposição DESENHOS DE MESTRES, esta oficina regressa aos materiais e processos usados no desenho antigo. Das tintas ferrogálicas às pontas de prata, da pedra negra ao carvão gordo, do spolvero ao método dos três crayons (sanguínea, carvão e giz), o desenho sempre adaptou uma enorme variedade de materiais naturais e fabricados a situações de intensa exploração. Esta oficina irá explorar um dos meios transversais à história do desenho que, apesar das intermitências e descontinuidade no seu uso, conhece hoje um ressurgimento como meio artístico – a ponta de prata. Nesta oficina, os participantes irão familiarizar-se com a história deste meio, com os processos e as ferramentas que lhe estão associadas, e explorar as suas possibilidades no desenho de espaços do museu e dos seus jardins."

A Hora Antes do Pôr do Sol

Até 13/02/2022

“A hora antes do pôr do sol tem uma magia própria...” palavras escritas por Rosa Luxemburg ao seu amigo Hans Diefenbach numa carta enviada da prisão de Wronke, no verão de 1917. A partir desta correspondência, a artista colombiana Milena Bonilla convida nos a pensar nas possibilidades de construção de um imaginário que navega pela literatura, botânica, referências históricas pontuais e mitologias coletivas. Aqui, “essa hora antes do pôr do sol” surge enquanto conceção de um momento temporal mágico que liga o passado com o presente mediante a criação de ressonâncias afetivas. Para a construção desta exposição a artista explora os limites do arquivo como forma de articulação da memória coletiva. O projeto infiltra se nos espaços simbólicos de interstício entre o Jardim do Palácio de Cristal, a Biblioteca Municipal Almeida Garrett e a GMP no sentido de relacionar diferentes formas de produção de conhecimento para investigar a noção de algo a que poderíamos chamar de ‘temporalidade histórica suspensa’.

ERRO 417: Expectativa Falhada

Até 13/02/2022

O medo do falhanço (simultâneo ao desejo do sucesso), potenciado pelo sistema económico capitalista (que infeta todos os outros sistemas sociais e culturais), tornou-se tanto um dos maiores impulsos humanos como o valor de juízo pelo qual nos avaliamos, servindo como medida que estabelece as hierarquias sociais. Mas as noções de falhanço e sucesso nunca estão livres de prerrogativas: a ideia de sucesso está intrinsecamente ligada a diversas condicionantes estruturais – a cor da pele, o género, a sexualidade, etc. – e, acima de tudo, ao cumprimento dos expectáveis papéis dentro destas categorias. Falhar, e aprender na falha, assumem uma acrescida importância na produção artística – entre a insatisfação, a rejeição, a dúvida, o erro e a experiência, a ideia de sucessivamente tentar e falhar torna-se combustível para a experimentação especulativa e para a criação conceptual. Assumindo a premissa do falhanço como uma ferramenta de resistência contra-hegemónica, esta exposição, com curadoria de Marta Espiridião, apela à crítica dos modelos estáticos de sucesso e falhanço, e ao questionamento do seu papel na construção da vida pessoal e comum.

Sábado Feira

11/12/2021

A poucos dias do Natal, a Sábado Feira promove mais uma edição tendo em vista a valorização artística mais alargado. Esta feira, que se apropria do dia da semana em que se realiza, promove o encontro com trabalhos fotografia, pintura, ilustração, mas também com posters, zines, peças de cerâmica, entre outros trabalhos de autor. Desenvolvida pelos artistas Mariana Malhão e Dylan Silva, esta feira procura dar destaque a novos nomes das artes em geral, através da abertura de open calls onde os artistas se podem inscrever e potenciar os seus trabalhos.

Resistência 30 anos

11/12/2021

30 €

Há 30 anos o mundo era diferente. Mas algumas das canções que ainda hoje têm a capacidade para unirem multidões já ressoavam com intensidade em rádios e salas de concertos. Algumas dessas canções foram elevadas por um colectivo de nome Resistência, grupo de amigos que surgiu com uma intenção clara de juntar guitarras e vozes, reunir as melhores canções de uma geração e deitar Palavras ao Vento. O sucesso desta superbanda aglutinou uma geração em torno de canções como “Nasce Selvagem”, “Não Sou o Único” e “Um Lugar ao Sol”. Da segunda vida da banda fazem parte os álbuns Horizonte (2014) e Ventos e Mares (2018), testemunhos de uma história que se encontra longe do fim.

Cinema na Casa das Artes - Os Sapatos Vermelhos

11/12/2021

3.5 €

No sábado, dia 11, temos a primeira sessão dedicada a Mário Bonito com a exibição do musical Os Sapatos Vermelhos, programado pelo arquiteto no Ciclo O Bailado no Cinema, em 1951. Obra-prima do cinema britânico da década de quarenta, OS SAPATOS VERMELHOS tem por tema a relação entre a vida e a arte. Guiada por um empresário visivelmente inspirado na figura de Diaghilev (Leonid Massine, um dos colaboradores do empresário russo, tem um papel no filme), uma jovem bailarina torna-se uma estrela, mas tem de enfrentar o dilema entre entregar-se inteiramente à carreira ou sacrificar o amor. A fotografia em Technicolor de Jack Cardiff, a fabulosa direção artística de Hein Heckroth e a música de Brian Easdale construíram um dos mais belos musicais de sempre.

Banda Sinfónica Portuguesa

12/12/2021

12 €

Os humores instáveis do “Polichinelo”, a clássica marioneta da commedia delll’arte, iniciam este concerto marcado pelos ecos de Itália, lembrando-nos o tema de 2021 da Casa da Música. O nome do norte-americano Vittorio Giannini não engana e revela a sua origem – era neto de um tenor italiano que fundou a Ópera Verdi de Filadélfia. A sua música de traços neo-românticos tem um exemplo maior na Terceira Sinfonia, amplamente divulgada até aos nossos dias, meio século depois da morte do compositor. Depois de um enorme êxito do renovador do tango argentino, Astor Piazzolla, o concerto termina em solo italiano mas, na verdade, no imaginário universal que foi conquistado pela música de Ennio Morricone. Alguns dos temas que escreveu para filmes que ajudou a tornar inesquecíveis, como “Nuovo Cinema Paradiso” e “C’era una volta il West”, dão forma ao arranjo que termina da melhor forma a temporada da Banda Sinfónica Portuguesa na Casa da Música.

Turno da Noite

14/12/2021

10 €

O público é chamado a participar neste concerto especial ajudando os artistas em palco a interpretar uma nova composição. A obra a estrear é uma encomenda a Cathy Milliken, compositora, oboísta e membro fundador do prestigiado Ensemble Modern, e tem por título “Night Shift” — “turno da noite”. Baseia-se na peça “Sonho de Uma Noite de Verão de Shakespeare” e tem por tema o conflito e a resolução. As Fadas são as influencers, e os Artesãos são aqueles que vivem a vida de um modo pragmático. A apresentação na Casa da Música inclui textos em português criados especialmente para esta ocasião e promete tornar-se uma experiência inesquecível. Iniciativa promovida pela Art Mentor Foundation Lucerne, o projecto “Connect” desafia as convenções e tem dimensão europeia, contando com as colaborações de prestigiados ensembles de música contemporânea — além do Remix Ensemble, a London Sinfonietta, o Asko·Schönberg e o Ensemble Modern.

O Começo Perdido: Mixtape #1

Até 19/12/2021

10 €

Há uma palavra: lusoburguês. Nos anos 60, o êxodo português implantou no Luxemburgo um exclave nacional que representa cerca de um sexto da população do Grão-Ducado. O dramaturgo e encenador luso-descendente Pedro Martins Beja leva-nos de regresso a casa e ao passado, e fá-lo através de uma mixtape. Nesta fita de memórias, Portugal não é tanto um lugar real, histórico, mas o país distante da infância, imaginado por palavras e sons. Um espectro sonoro da memória, feito de ecos de fado num rádio roufenho e de reclames televisivos, da festa da matança do porco e de histórias de lobisomens e bruxaria – o alinhamento incongruente de uma cassete partilhada por novos e velhos, pelos que foram e pelos que ficaram. Em O Começo Perdido: Mixtape #1, ouvimos os sonhos cumpridos e as ilusões desfeitas de um país que vive fora. Nele, Pedro Martins Beja vai imergir não só nas suas velhas mixtapes, como também nas dos intérpretes de um elenco que combina atores portugueses e lusoburgueses. Depois da recente digressão de Castro ao Luxemburgo, este espetáculo é mais um reflexo do programa de cooperação entre o Teatro Nacional São João e o Théâtre National du Luxembourg.

Cinema na Casa das Artes – In Bruges

16/12/2021

3.5 €

Na quinta-feira, 16 de dezembro, exibimos a comédia negra de Martin McDonagh, “Em Bruges”. Depois de um trabalho em Londres que corre mal, dois assassinos são enviados para a pacata Bruges, na Bélgica, para desaparecerem do mapa por uns tempos. Ray odeia a cidade e está irritado com o insucesso do trabalho, enquanto Ken olhando o colega de forma paternalista, se deixa levar pela calma e beleza daquela mítica cidade belga de fortes traços medievais. Durante a estadia, sucedem-se encontros estranhos quer com turistas quer com habitantes, um actor norte-americano anão, prostitutas e uma misteriosa mulher. As férias acabam quando o chefe telefona a um deles e ordena-lhe que assassine o outro. As ruas labirínticas de Bruges tornam-se então um cenário surrealista de perseguições.

Oratória de Natal I

Até 18/12/2021

18 €

Quando compôs a Oratória de Natal, em 1734, Bach pretendeu aliar a estrutura tradicional das cantatas sacras, com árias, recitativos e coros, a uma inovadora concepção narrativa centrada na figura do Evangelista, interpretado pelo tenor. A obra é constituída por seis cantatas com diferentes dispositivos vocais e instrumentais, cada uma destinada a ser executada num dia específico da quadra natalícia. Neste concerto especial dirigido por Stefan Blunier, a Orquestra Sinfónica e o Coro juntam-se a quatro prestigiados solistas internacionais para interpretar as primeiras três cantatas, que descrevem o nascimento de Jesus, a anunciação e a adoração dos pastores.

Capuchinho – 80 anos

18/12/2021

8 €

“Mamã, avó, floresta, bolo.” A palavra dita, narrada a partir de um livro que se abre, sugere o poder transformador do cenário em imaginário. “Cuidado, lobo, perigoso.” A narradora-mãe adverte o desconhecido. E a Capuchinho-bailarina, em seu singular percurso, dança ao luar com o lobo mentiroso, na floresta que também é a casa da avó de boca tão grande que afinal era o lobo, que não era assim tão mau mas que tinha fome. O caçador ouve o grito e não mata, mas salva. A moral é apaziguadora. Uma peça montada a partir de inesperados contrastes que servem para iluminar cada um seus elementos, personagens animadas, de carne e osso, e inanimadas, os objectos do cenário. A expressão corporal e a dança relevam o perfil da sonoridade da sílaba e da música. Quem consegue ficar indiferente ao maravilhoso Dueto de Gatos e à Exaltação dos Animais? A imagem, o movimento, o som e a palavra eximiamente sincronizados, num auto em que era uma vez uma história encantada, dramática e vivamente encantadora.

Oficina Natal no Teatro

Até 22/12/2021

70 €

O Natal convida ao sonho e à fantasia. Nesta oficina emblemática do nosso Centro Educativo, a companhia Teatro a Quatro convida os participantes a municiarem e a expressarem as suas fantasias em atividades artísticas, ao nível da escrita, da interpretação, da música e da ilustração/realização plástica. Há um desejo de arte à espera de ser respondido? Nada melhor do que dar asas a esse sonho no palco onde eles se encenam.

O Pai Natal Desapareceu

18/12/2021

5 €

É o mistério do ano: a árvore já está montada e enfeitada, as luzes brilham por toda a casa, as rabanadas e o leite-creme abundam na mesa, mas as meias penduradas na lareira e o cantinho dos presentes para toda a família continuam… vazios! Razão mais do que suficiente para entrarmos (ou não) em aflição, porque… O Pai Natal Desapareceu. Venha de lá a magia natalícia para solucionar uma aventura que desejamos feliz! No Auditório Fernando Sardoeira Pinto (Museu Futebol Clube do Porto) e sob a batuta engenhosa e performativa de Rui Ramos, esta é mais uma História com Magia para Dragõezinhos dirigida a crianças, mas sem esquecer os mais velhos. O evento é pensado para a participação em família, pois neste universo de encantar, até os adultos se divertem a valer!

Winter Wine Market

Até 19/12/2021

4 €

A 18 e 19 dezembro regressa o WWM - Winter Wine Market! A edição de Natal de VINHOS a Descobrir, um Mercado de Vinhos ideal para quem gosta de vinhos e sobretudo para os que gostam de oferecer excelentes vinhos nas suas prendas de Natal, a preços fantásticos! No Mercado Ferreira Borges, um belo espaço da cidade, em pleno centro histórico do Porto, juntamos os apreciadores de vinhos e os Produtores, numa partilha de novidades, para de novo, se deslumbrar e adorar! Conheça quem produz estes excelentes vinhos e tenha uma experiência única, num local amplo, um ambiente descontraído, com animação permanente pelo DJ Tatá Pimentel. Esta edição conta com mais de 380 referências, pela mão de 43 Produtores, de variadas regiões! Esperamos por si!

Cinema na Casa das Artes – Dumbo

19/12/2021

3.5 €

No dia 19 de dezembro, domingo, temos uma sessão absolutamente especial dedicada aos mais novos e em forma de homenagem ao arquiteto Mário Bonito, um dos responsáveis pela secção infantil do Cineclube do Porto. Dumbo, o clássico absoluto da Disney, será exibido no domingo às 11h da manhã. Uma pequena pérola saída dos estúdios de Walt Disney. DUMBO é a adaptação de uma série de histórias populares da autoria de Helen Aberson e Harold Pearl, que contam as aventuras de um elefante marcado pela diferença: Dumbo é de tamanho reduzido e tem orelhas enormes. Mas descobrirá que estas lhe permitem voar. Um filme que mostra que “a diferença” não conta.

Fernando Tordo – Natal em casa de Ary

19/12/2021

25 €

Fernando Tordo criou com Ary dos Santos umas das mais marcantes parcerias na história da música em Portugal. Mais do que um concerto, “Natal em Casa de Ary” é uma viagem aos tempos do número 23 da Rua da Saudade. O palco, cenicamente transformado na “sala dos veludos” da casa de Ary, servirá de ponto de partida para uma viagem pela obra de Fernando Tordo e Ary dos Santos. De “Cavalo à Solta”, “Tourada” ou “Estrela da Tarde”, passando por canções do disco Operários de Natal, e sem esquecer “Quando um Homem Quiser”, Fernando Tordo leva ao palco da Casa da Música um concerto único acompanhado pelos seus músicos. Como diria Ary dos Santos “Natal é sempre que um Homem quiser”.

Oratória de Natal II

Até 23/12/2021

18 €

A cidade de Leipzig teve a quadra natalícia de 1734/35 enriquecida por aquela que se tornaria uma das obras sacras mais relevantes da história. Ao longo de seis dias, nas Igrejas de São Tomé e São Nicolau, seis cantatas marcaram as festividades religiosas daquela cidade alemã. O segundo concerto que a Casa da Música dedica à Oratória de Natal de Bach é protagonizado pela Orquestra Barroca e pelo Coro, numa interpretação que poderá aproximar-se das sonoridades ouvidas na época. Inclui as três últimas cantatas deste ciclo, originalmente apresentadas a partir do Ano Novo, dedicadas à circuncisão de Jesus, à viagem dos Reis Magos e à adoração destes pelo Menino.

The Cotton Christmas

23/12/2021

15 €

O NATAL é uma época sempre muito especial, mas este ano vai ser incrível! Imaginem isto; um palco, com músicos e cantores incríveis a interpretarem músicas de Natal que todos conhecemos. É isso que vamos poder ver, na primeira edição do “The Cotton Christmas”, um espetáculo com um reportório exclusivo de clássicos de Natal, com roupagem soul, funky e muita diversão, que vai juntar no mesmo palco, a AUREA, os CAIS SODRÉ FUNK CONNECTION e o convidado especial NBC. Nas palavras da AUREA, este vai ser o espetáculo ideal para “levar a família inteira e passar bons momentos, que nos façam esquecer os tempos difíceis por que todos passámos nos últimos meses”. Os CAIS SODRÉ FUNK CONNECTION, a verdadeira locomotiva do funk, vão dar vida a todas as músicas, cantadas por AUREA, TAMIN e NBC, distribuindo felicidade, sorrisos e boas vibrações, como verdadeiros presentes de Natal. Preparem essas vozes e …let it snow!

São Silvestre do Porto

26/12/2021

A maior São Silvestre portuguesa está de volta às ruas da cidade logo a seguir ao Natal, no dia 26 de dezembro. O kit de participante inclui, além da camisola e do dorsal digital, uma pulseira e uma gola de pescoço para enfrentar as noites mais frias do ano. O evento volta a contar com duas provas: uma corrida com distância de 10 km, para atletas federados e não federados nascidos até 2003, e ainda uma caminhada de 5 km, sem fins competitivos e aberta a todas as idades. Limitada este ano a um máximo de cinco mil participantes, a 27.ª São Silvestre Cidade do Porto tem início marcado para as 18 horas, na Avenida dos Aliados. Os participantes terão de apresentar no ato de levantamento do seu kit de atleta um Certificado Digital Covid-19 válido ou um teste PCR ou antigénio negativo. Será obrigatório o uso de máscara no momento da partida da corrida, a qual poderá ser retirada apenas quando houver distanciamento físico entre os participantes.

Concerto de Natal

30/12/2021

10 €

O Concerto de Reis da Academia de Música de Costa Cabral traz a música de compositores que se afirmaram nos repertórios académicos, mas não só. Encomendada por uma das principais escolas de música norte-americanas, “Viva Musica!” de Alfred Reed celebra a alegria da aprendizagem, enquanto a partitura de Norman Dello Joio traz as influências das danças do folclore mediterrânico. Especialmente célebre pelas composições corais, Eric Whitacre escreveu “Equus” para o ensemble de sopros da Universidade de Miami, descrevendo-a como “minimalismo dinâmico”. O programa de Reis traz ainda um conto de Natal, “The Sleepy Stargazer”, que reúne muitas crianças em palco para relembrar o espírito festivo da época.