YOKO ONO | O JARDIM DA APRENDIZAGEM DA LIBERDADE

30/05/2020

Yoko Ono: O jardim da aprendizagem da liberdade é uma vasta exposição dedicada ao trabalho da icónica artista Yoko Ono, que reúne objetos, obras em papel, instalações, performances, gravações em áudio e filmes, além de materiais de arquivo raramente vistos. A mostra apresenta um abrangente panorama da multifacetada produção desta artista pioneira da arte conceptual e da performance que durante os primeiros anos de sua extensa carreira viveu entre Nova Iorque, Tóquio e Londres, tendo tido um papel precursor no desenvolvimento do conceptualismo, da arte performativa e do filme experimental a nível internacional. Ideias, mais do que materiais, são a principal componente do seu trabalho. Muitas dessas ideias são poéticas, absurdas e utópicas, enquanto outras são específicas e práticas. Algumas são transformadas em objetos, enquanto outras permanecem imateriais. Frequentemente, a obra reflete o sentido de humor da artista, bem como sua postura marcadamente sociocrítica. O ponto de partida para muitos dos trabalhos de Yoko Ono encontra-se nas suas Instructions [Instruções]: diretrizes orais ou escritas para os espectadores, que oferecem um conjunto de sugestões e atribuem ao público um papel muito mais ativo do que é geralmente esperado no mundo da arte.

Ciclo de Circo Trengolas

28/08/2020

Integrado na Feira do Livro do Porto e na programação do Teatro Municipal do Porto, o ciclo, que conta com um total de 20 apresentações e 14 espetáculos, passará por três espaços da Invicta: os Jardins do Palácio de Cristal, o Parque de S. Roque e a Praça D. João I. O arranque acontece às 21,30 horas, nos jardins de São Roque, com o espetáculo "Asas D'Areia", do Teatro do Mar. No dia 29 de agosto, segue-se "T0 Wip", de Thorsten Grütjen, que se repete às 15 e às 18 horas, também no parque situado na Rua S. Roque da Lameira. No dia seguinte, o mesmo espaço da cidade acolhe, às 11 e às 12 horas, duas apresentações da performance "Pequena Circoonferencia", da companhia Radar 360°. A partir das 17 horas do dia 30 de agosto, será a vez do grupo "Trengos à Solta" andarem pelos Jardins do Palácio de Cristal. A abrir o mês de setembro, o espetáculo "Crasshduo Circus", da companhia Crassh, marca a entrada por novas incursões do circo contemporâneo, no dia 5, com uma sessão às 15 e outra às 18 horas. Já no domingo, dia 6 de setembro, pelas 17 horas, a animação vai estar a cargo de uma segunda vaga da trupe de artistas "Trengos à Solta", nos Jardins do Palácio. "Por um Fio", do acrobata portuense Daniel Seabra, é a performance que se segue, apresentada no dia 12, sábado, nos jardins de S. Roque, com uma sessão às 15 e outra às 18 horas. No dia seguinte, domingo, pelas 17 horas, "novas diatribes" apresentam um coletivo renovado de "Trengos à Solta", no Palácio de Cristal. Para encerrar o ciclo de performances de rua, os dias 18 e 19 de setembro estão reservados para a estreia do espetáculo da companhia anfitriã do evento, a Erva Daninha, com "Ready" a ser apresentado nos dois dias, às 21 horas, na Praça D. João I. A organização do ciclo Trengolas teve por objetivo garantir a programação prevista para o Festival Trengo e ainda reforçar com mais de 40 artistas e técnicos residentes em Portugal que, devido à ausência de trabalho nos últimos meses, viram a sua atividade ser fortemente prejudicada.

Da Coleção de Serralves no Palácio da Bolsa: Ana Vieira

Até 30/09/2020

10 €

Ana Vieira pertence à primeira geração de artistas portugueses que, nos anos 1960, questionou o lugar central dos meios tradicionais pintura e escultura na produção artística. A obra Sem título (1968) integra um conjunto de trabalhos realizados pela artista no início da sua carreira que colocam em evidência a recusa da natureza da pintura e uma poética reflexiva em torno do espaço. Este trabalho histórico de Ana Vieira é apresentado no Palácio da Bolsa no âmbito do programa nacional de itinerâncias da Coleção de Serralves, que tem por objetivo tornar o acervo da Fundação acessível a públicos diversificados de todas as regiões do país.

Mercado da Ribeira

Até 31/12/2020

O Mercado da Ribeira é constituído por 10 lojas, e foi criado após a renovação do antigo mercado. Produtos alimentares na sua vertente tradicional, produtos de interesse turístico e promocionais, e restauração. Localização: Cais da Ribeira (Junto ao pilar norte da Ponte D. Luís I)

Feira de Artesanato da Batalha

Até 31/12/2020

Esta feira começou de uma forma espontânea na Praça da Batalha onde eram comercializados os produtos manufaturados (bijuteria, carteiras, entre outros). Nos anos 90 a Câmara Municipal do Porto regulamentou esta atividade, através da criação da Feira de Artesanato da Batalha.

A Vida Como Ela É - Loures Castro Na Coleção De Serralves

Até 18/10/2020

12 €

Esta exposição apresenta trabalhos de Lourdes Castro (Funchal, 1930) produzidos desde a década de 1960, em diversos meios – edições, desenho, bordados, plexiglass –, em nome próprio e com outros artistas, que sublinham a importância na sua prática artística das colaborações e da relação entre arte e quotidiano. Artista ligada originalmente ao movimento francês nouveau réalisme – que enfatizava a relação da arte com a realidade, nomeadamente com as paisagens visuais das cidades, crescentemente saturadas de signos, e com a acumulação de objectos cuja obsolescência é depois da II Grande Guerra cada vez mais rápida –, Lourdes Castro construirá ao longo do seu percurso uma obra irredutivelmente singular, ligada às silhuetas e às sombras. Na exposição poder-se-ão ver, além da revista KWY (1958–1963) e da obra que realizou com Francisco Tropa para a Bienal de São Paulo de 1998 – exemplos da referida importância do trabalho colaborativo –, trabalhos contextualizados pelo nouveau réalisme – colagens e assemblagens de objectos do quotidiano pintados com tinta de alumínio; cartazes que anunciam exposições e teatros de sombras (estreita colaboração com Manuel Zimbro) dominados por aquele que seria, a partir de meados da década de 1960 o seu tema de eleição – a Sombra; obras em plexiglass, bordados em lençóis de sombras deitadas e a série de desenhos Sombras à volta de um centro, realizada em dois períodos, em Paris (1980) e na Madeira 1984/87, e apresentada na exposição da artista em 2003 no Museu de Arte Contemporânea de Serralves. Estes desenhos, na sua simplicidade e na sua evidência – neles vemos as sombras de várias flores e plantas (Camélia, Gerânios, Lilases, Malmequeres, Miosótis, Narcisos, Primaveras, Rosas, Salsa, Túlipas, folhas de palmeira, entre outras) de uma forma tão natural que exclui quaisquer esforços, habilidades –, revelam a vontade, por parte da artista de ver "sempre pela primeira vez e em primeira mão”. Estes desenhos constituem – além de uma espécie de diário íntimo de Lourdes Castro com as plantas e as flores –, um tratado sobre a atenção, sobre estar inteiramente presente no "aqui e agora”. São por isso mesmo testemunhos de uma "eternidade efémera”, e da relação da arte com A vida como ela é.

Jogo de Espelhos

Até 13/09/2020

No dia em que assinala o seu 23.º Aniversário, a 25 de junho 2020, o Centro Português de Fotografia (CPF) abre uma nova exposição ao público, a primeira após o desconfinamento. A exposição intitulada "Jogo de Espelhos: a cidade fragmentada e a fotografia fragmento através da C.N.F." é composta por imagens da Coleção Nacional de Fotografia. "Desde início dos anos setenta do século XX , antes da distância se encurtar e o tempo se tornar instantâneo pelos meios tecnológicos, já o mundo urbano era entendido como fragmentado, estilhaçado e ficcional, o que remete essa perceção para uma aprendizagem definitivamente condicionada pela fotografia." Esta exposição pode ser visitada até ao dia 13 de setembro de 2020. O CPF situa-se na Antiga Cadeia e Tribunal da Relação do Porto.

Um Século e Tanto, 130 Anos National Geographic

Até 27/09/2020

9 €

A National Geographic explora o planeta há mais de 130 anos e distingue-se por desafiar, proteger e inspirar a humanidade a ir Mais Além. Tudo começou em 1888 com um convite, que reuniu os 33 fundadores da National Geographic Society, em Washington D.C. Entre eles geólogos e cartógrafos, banqueiros e advogados, cientistas e líderes militares começaram a delinear o propósito da organização. Todos acreditavam que a ciência aliada a uma perceção mais clara do nosso mundo, teriam o poder de mudá-lo, melhorando-o. Sem stafff, nem sede, a National Geographic Society começou a traçar novas rotas, a descobrir novas culturas e a ir Mais Além. Celebramos Alexander Graham Bell, Amelia Earheart, Alexander Graham Bell, Robert A. Bartlett, Richard E. Byrd, Barry Bishop, Jane Goodall, Sylvia Earle, Dian Fossey, Jacques Cousteau, Robert E. Peary, entre tantos outros grandes nomes da história da National Geographic. Para partilhar as expedições, descobertas e alcances foi criada a revista National Geographic, ainda em 1888. A sua primeira edição foi enviada para uma lista exclusiva de 200 membros. Em 2015 fundou-se a National Geographic Partners e a sua plataforma alcança mais de 450 milhões de pessoas, 43 línguas, em 172 países, todos os meses. A vontade dos nossos 33 fundadores foi cumprida. Alcançámos os quatro cantos da terra e fomos Mais Além. 131 Anos depois, continuamos a apontar as nossas lentes para os sítios mais inóspitos e para as realidades mais duras do nosso planeta, continuamos a perseguir grandes questões e a desafiar pensamentos outrora aceites, continuamos a proteger e inspirar a humanidade a ir Mais Além. Mas nada disto seria possível sem o seu contributo. Graças a si já atribuímos mais de 14 mil bolsas de investigação, apoiando projetos ambiciosos nas áreas da ciência, exploração e conservação. Quando lê, assiste, compra ou viaja connosco, está a apoiar o trabalho dos nossos cientistas, exploradores e educadores em todo o mundo. Por sua causa, a nossa existe. Obrigado por nos ajudar a contribuir para um planeta mais sustentável.

Feira do Livro

Até 13/09/2020

A partir do mote "Alegria para o fim do mundo", transcrito da obra de Andreia C. Faria, a programação terá o seu principal enfoque na valorização da língua portuguesa e dos poetas, escritores e artistas, com especial destaque para os que trabalham na ou a partir da cidade. A aprendizagem da pandemia vivida nos últimos meses será também transportada para a agenda do certame literário, que promete ainda dar força à escrita e às vozes no feminino. Os Concertos de Bolso, uma das novidades da edição de 2020, esboçam um retrato do panorama musical na cidade, ao mesmo tempo que manifestam um gesto de alento e incentivo às bandas e músicos de diferentes géneros e gerações, fragilizados pelas circunstâncias que pautam estes meses de verão e de digressões adiadas.

Exposição de Modelos Feitos com Peças LEGO

Até 04/10/2020

7.5 €

São mais de 5 milhões de peças lego, distribuídas por 2.000 metros quadrados, totalizando cerca de 100 modelos, em 12 áreas temáticas. Inclui recriações de filmes emblemáticos como o Titanic ou a saga Star Wars (Guerra das Estrelas). Com potencial para atrair gente de todas as idades, é um programa que alia diversão a conhecimento, pois uma das áreas temáticas recria o corpo humano em LEGO, constituindo, por isso, uma lição de Biologia sob um prisma diferente. Para os fãs da saga Guerra das Estrelas, esta mostra expositiva é também de visita obrigatória, contando que de naves espaciais, personagens, sabres de luz, a cenas emblemáticas dos filmes, há uma forte probabilidade de ficar admirado com o detalhe posto em cada construção. A Batalha de Coruscant, Trench Run ou TIE Fighter constituem algumas das recriações em exibição no Star Wars District. A viagem não se faz somente ao mundo futurista desta série de culto, mas também ao passado histórico, romantizado pelo filme Titanic. Só para a construção em lego do navio mais famoso do século XX, com cerca de três metros de altura e 11 metros de comprimento, foram utilizadas cerca de 500 mil peças. Há ainda uma zona dedicada a personagens de filmes de super-heróis à escala, como o Capitão América ou Thor; uma Avenida das Estrelas do Desporto à escala de 1:1, em que Robert Lewandowski faz parte da lista; uma zona da robótica e do fantástico; uma área de animação, onde se incluem os famosos bonecos azuis Estrunfes, entre outros atrativos, como maquetes com pistas de comboios, e recriações de modelos de alta velocidade (Pendolino, ICE e TGV).

Mitos Adiados

Até 01/11/2020

Vemos o Douro com o olhar dos fotógrafos pioneiros: a magnificência dos socalcos descendo em ondas suaves até ao rio, as pontes e os túneis de Emílio Biel, o trabalho da vinha e a vindima do seu aprendiz, Domingos Alvão, as mimosas ou as amendoeiras em flor do turismo do Estado Novo. Quando a cor chegou, as tonalidades sobrepostas do ouro dos solstícios e os vermelhos velhos. Este foi e é o Douro mítico, com os rabelos guiados por marinheiros, a descerem em fila até ao cais, as pipas rumo aos armazéns de Gaia. Este Douro permanece nos postais e nos panfletos de publicidade. Carlos Cardoso, ano a ano, reconstruiu o Douro de hoje, mantendo a realidade das suas permanências e mudanças, a preto e branco, entre a memória das imagens e o seu significado, que só o contraste da sombra e da luz permitem clarificar. Quase imutável no tempo das Eras, as rochas milenárias, o granito do soco ibérico, o xisto do seu esmagamento tórrido. As lâminas do xisto desafiaram os homens e forjaram o destino da vinha, são a matriz do território. O fotógrafo mostra-nos o seu poder, nos caminhos, nos bloqueios, no chão das amendoeiras e das vinhas, mas também a matéria prima do seu aproveitamento direto e, aqui e ali, o fracasso da rocha frente à vegetação ou o signo da permanência na dependência do divino. Nesta base matricial os homens produziram os socalcos à sua medida, depois os patamares à medida das máquinas. A civilização da comunicação apropria-se do Douro desde o caminho de ferro e explode com a rodovia. A paisagem faz-se com vigas de ferro, betão e espirais de cimento armado dentro de uma figura de velho e novo. Para o esclarecer, não há cestos para o transporte das uvas e proteção do vidro : a cultura rodoviária é também a do plástico e do efémero. Então, porque se trata de um olhar fotográfico, uma nova coleção de imagens transforma o abandono, o desleixo e o desalento em belas imagens de vestígios, de signos impuros de uma pura saudade. Define-se uma unidade visível entre as brechas nas lâminas de xisto, na sua ilusória solidez e as construções que falam dos níveis técnicos da cultura do homem. Ambas se esboroam, se cobrem de ervas daninhas, se rasgam sob o impulso vital das árvores: ambas falam de um pretérito e de um presente em mudança. As camadas de xisto desmantelam-se como as linhas do caminho de ferro, definindo novas camadas de chão. As estações abandonadas, criadas para afirmarem o seu portuguesismo, são invadidas pelo mato e pela desolação. Por vezes cruzam-se os dois mundos do velho recente e do novo, na geometria dos equipamentos, mas sempre, sempre a geometria maior são os montes que reduzem a mera cicatriz a estrada que os rasga. Este Douro construído, marcado e sofrido está condenado a ser um deslumbramento. O ondulado matricial das serras é aprofundado com as linhas concêntricas e as verticais muito brancas dos patamares; os precipícios, os xistos estrelados de luzeiros, a estrada real do rio tornaram-se sistemáticas apropriações do homem. Mas um miradouro das alturas, um banco de descanso repintado, as quintas multiplicando a qualidade do vinho são outras respostas ao que a Natureza oferece ou nega: a Natureza é indiferente ao homem, indiferente a si, como conceito. A tensão entre o espírito crítico e a saudade ou a procura da beleza são coisas do homem. É disso que falam estas imagens.

Cultura e Geografias - Centenário da Faculdade de Letras da Universidade do Porto

Até 27/12/2020

A partir de 6 de dezembro de 2019 e até 27 de dezembro de 2020, o Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto (MHNC-UP) acolhe, no seu polo central (Edifício Histórico da Reitoria da Universidade do Porto, à Cordoaria), a exposição Culturas e Geografias. A assinalar o ano comemorativo do seu centenário, a Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) coorganiza com o MHNC-UP, e em colaboração com o Museu Nacional de Soares dos Reis, uma exposição que dá a conhecer as coleções que integraram o seu acervo museológico e artístico durante a primeira fase da sua existência (1919-1931). Originalmente utilizadas como suportes de ensino em três salas-museu da primeira FLUP, estas coleções que, em 1941, transitaram para a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, encontram-se agora à guarda do MHNC-UP. Através de um conjunto de 250 peças extraordinárias de arqueologia e etnografia, os visitantes serão convidados a fazer uma viagem ao longo do tempo, durante a qual poderão explorar vivências e rituais das comunidades humanas em cada um dos cinco continentes.

Jorge Queiroz na Coleção de Serralves: The Studio

Até 01/11/2020

Patente no mezanino da Biblioteca de Serralves, esta exposição reúne as obras de Jorge Queiroz (Lisboa, 1966) pertencentes à Coleção de Serralves. Este núcleo, composto por dezanove desenhos e uma pintura, demonstra a importância dos trabalhos sobre papel ao longo de todo o percurso artístico de Queiroz, iniciado nos finais da década de 1980. Cronologicamente coincidente com a renovação da performance e a afirmação do vídeo e dos novos meios de base tecnológica (em que o artista fez incursões pontuais), a crescente atenção de Jorge Queiroz à pintura a partir dos anos 1990 confere à sua sólida carreira nacional e internacional uma forte marca autoral. A obra de Jorge Queiroz distingue-se pela criação de universos singulares e de cariz onírico. As suas representações oscilam entre o real e o fantástico, entre a figuração e a abstração. Figuras, arquiteturas, formas e paisagens fundem-se, fragmentam-se e metamorfoseiam-se. Elementos reconhecíveis conjugam-se com intrigantes formas híbridas e ambíguas que em alguns casos ressurgem em vários desenhos e pinturas, indiciando um processo de trabalho contínuo e poroso. Convocado para as explorar e ler, o espectador percorre as composições frequentemente dispersas e fluidas – procurando uma narrativa possível.

Arthur Jafa

Até 27/09/2020

Uma série de prestações absolutamente improváveis, porém extraordinárias (com Ming Smith, Frida Orupabo e Missylanyus). Reconhecido diretor de fotografia e realizador de cinema, Arthur Jafa apresenta nesta exposição trabalhos que vem realizando enquanto artista visual nas últimas duas décadas. Em filme, fotografia e escultura, a obra de Jafa revela o papel determinante da raça, do género e da classe social na cultura popular dominante e nos meios de comunicação dentro e fora dos Estados Unidos. De Spike Lee e Stanley Kubrick a Beyoncé e Solange, Arthur Jafa tem colaborado com muitos cineastas, artistas e músicos notáveis. Para esta exposição, Jafa convidou a fotógrafa Ming Smith e a artista visual Frida Orupabo, e nela incorporou materiais de Missylanyus disponibilizados no canal YouTube para criar uma experiência audiovisual que é ao mesmo tempo uma reflexão política e uma perspetiva visionária.

Impressive Monet & Brilliant Klimt

Até 15/11/2020

9 €

Impressive Monet é uma reinterpretação das obras de arte de um dos impulsionadores do impressionismo que mostra o que está para além da moldura, através de uma viagem pelo mundo de artista e pela sua busca interminável pela captura da luz. O público será imerso pelo movimento impressionista do artista e envolto pelas linhas e cores que fazem parte do mundo de Monet. Brilliant Klimt traça o percurso pelos aspetos biográficos e pelo legado artístico do artista austríaco através da sua pintura icónica - O Beijo. Este será o fio condutor da viagem pelo trajeto artístico ao mesmo tempo que são exploradas as influências do mundo de Klimt. O público ficará na intimidade de Klimt e sentir-se-á imerso pela arte romântica do artista.

O Cortejo do Traje de Papel em Exposição

Até 06/09/2020

A partir do dia 21 de agosto a até ao dia 6 de setembro, encontra-se o Cortejo do Traje de Papel em exposição no Forte de São João Baptista, da Foz do Douro. De forma a assegurar as medidas de segurança e distanciamento social, a entrada no recinto será limitada a 15 pessoas de cada vez.

Castro

Até 12/09/2020

Vamos recomeçar, com todos os cuidados. Não temos pressa, temos saudades. E um agradecimento público a fazer. Vamos recomeçar com aqueles que nos querem bem e com aqueles que nos fizeram bem. “Cuidar no bem lança a tristeza fora”, ouvimos dizer em Castro. No início de julho, regressamos ao espetáculo que a pandemia suspendeu. De novo juntos! Vamos recomeçar, com alegria e em segurança. “Vive leda, Castro, vive segura, lança os medos fora.” Com Castro (1598), do poeta António Ferreira, Nuno Cardoso instala-se pela primeira vez no território de um cânone da dramaturgia portuguesa, pioneiro da tragédia clássica em Portugal. E quer habitar esta ficção literária, ela própria oferecendo uma leitura particular do drama histórico/lenda/mito dos amores de Pedro e Inês, para a dar a “ver com outros olhos”, revelando-lhe a modernidade e densidade intrínsecas, veladas pela poesia da linguagem e pela elocução. Um imenso palco-casa-país, espécie de maquete gigante dos espaços da ação, célula familiar primordial e claustrofóbica, coloca-nos face à intimidade concreta de personagens que se revelam cativas de si próprias e da sua irredutibilidade. Em Castro, como em A Morte de Danton, a questão da utopia (do amor, como da revolução) é crucial. É o seu negro avesso o que se expõe: o amor/desejo e o poder como vício e caos, como prerrogativa, impunidade e prepotência, como cegueira que “escurece daquela luz antiga o claro raio”. E como esse escurecimento tolda a decisão e se replica, tingindo de sangue e vingança o tecido familiar, num peculiar deslocamento do centro de Castro de Inês, e da razão de Estado como ficção e moral, para Pedro, na sua relação especular com o pai, Afonso IV. “Que estrela foi aquela tão escura?”

Mercado de Artesanato do Porto

Até 31/12/2020

O evento realiza-se às sextas e sábados, todas as semanas, na Praça de Parada Leitão.  O Mercado de Artesanato do Porto é uma iniciativa municipal que, semanalmente, reúne os produtos artesanais de cerca de 80 comerciantes. Como se trata de um evento ao ar livre, o seu funcionamento está sempre dependente das condições climáticas.  Local: Praça de Parada Leitão

Mercadinho da Ribeira

Até 31/12/2020

Destina-se à venda de atoalhados bem como outros produtos de promoção turística.

Essencial Fellini – I Vitelloni

Até 09/09/2020

6 €

A Risi Film e a Alambique, com o apoio da Festa do Cinema Italiano e do Instituto Italiano e do Instituto Italiano di Cultura, associam-se às celebrações do centenário do nascimento do cineasta com a reposição nos cinemas de seis títulos emblemáticos do realizador, em cópias restauradas. Cinco jovens permanecem num limbo pós-adolescente, sonhando com aventuras e o dia em que deixam para trás a pequena cidade costeira onde arrastam a existência. Como quem tenta encontrar um sentido na vida provinciana, preenchem o vazio dos dias com namoriscos e farras, às custas das suas famílias indulgentes. Um dia, um deles decide largar tudo e apanha o comboio para Roma... Este terceiro título da filmografia de Federico Fellini é a primeira obra semiautográfica. Primeiro sucesso internacional do cineasta, a nomeação para o Óscar de Melhor Argumento Original.

Essencial Fellini – Giulietta a Degli Spiriti

Até 09/09/2020

6 €

A Risi Film e a Alambique, com o apoio da Festa do Cinema Italiano e do Instituto Italiano di Cultura, associam-se às celebrações do centeário do nascimento do cineasta com a reposição nos cinemas de seis títulos emblemáticos do realizador, em cópias restauradas. Suspeitando da infidelidade do marido, Giulietta (Giulietta Masina, esposa de Fellini) entra numa jornada surreal de autodescoberta, repleta de sonhos selvagens e fantasias encantatórias que envolvem Suzy, a sua vizinha sexualmente emancipada, e seu estilo de vida glamouroso dos anos 1960. Julieta dos Espíritos é o reverso feminino do “eu” masculino de Fellini 8 1/2.

Essencial Fellini – Fellini 8 1/2

Até 09/09/2020

6 €

A Risi Film e a Alambique, com o apoio da Festa do Cinema Italiano e do Instituto Italiano di Cultura, associam-se às celebrações do centeário do nascimento do cineasta com a reposição nos cinemas de seis títulos emblemáticos do realizador, em cópias restauradas. Marcello Mastroianni, alter ego de Fellini, interpreta Guido Anselmi, um realizador a atravessar uma crise de inspiração. Durante a estadia numas termas, todos os seus fantasmas lhe aparecem, como que em sonhos, misturados com as pessoas reais que frequentam o local ou que o vêm visitar: familiares, atores, produtores e até críticos. Um dos grandes clássicos de Fellini, Fellini 8 1/2 transforma a crise artística de um homem num épico de cinema.

20.20

Até 06/09/2020

10 €

A Circolando está a completar 20 anos, idade maior e redonda. Em 20.20, André Braga e Cláudia Figueiredo querem celebrar a data e refletir sobre um percurso, mas de uma forma que venha lançar pistas para o futuro. Com um caminho feito de ciclos e ruturas, também agora se quer um novo início. Tendo como inspiração o conceito de corpo-arquivo desenvolvido por André Lepecki, 20.20 parte da abordagem de um conjunto de materiais documentais - textos, movimentos, motes de pesquisa - para, sem ponta de nostalgia ou revivalismo, "idenfificar campos criativos não esgotados de novas possibilidades". O que está em jogo é a invenção de novas vidas e desdobramentos para os materiais, trabalhando nas zonas de sombra da memória, na sua consanguinidade com o sonho, no cruzamento de passado-presente-futuro. Do exercício de turbilhonamento do passado, quer-se chegar a "uma nuvem flutuante de afetos", uma paisagem brumosa de onde emergem corpos, vozes dispersas, matérias pulsantes que reclamam novas existências. Em 20.20, celebra-se e partilha-se a vivência da criação artística como um laboratório, onde prima a vontade do desafio e do novo, a mesma inquietação de sempre.

Há Luz no Parque 2020

Até 12/09/2020

5 €

O conceito do Há Luz no Parque 2020, com desenho de luz de Paula Rainha e Joana Mendo, aborda propostas de iluminação de caráter celebratório, lúdico e festivo que levam à (re)descoberta da relação luz/natureza com o enquadramento do Parque de Serralves. Na sua 6ª edição, o Há Luz no Parque assume-se como uma oportunidade para conhecer a magia do Parque de Serralves numa perspetiva dinâmica noturna. Durante a inauguração, terá lugar o concerto Textures & Lines dos Drumming GP - um ensemble de percussão vocacionado para a música contemporânea que se tem afirmado como um dos mais importantes coletivos do género a nível internacional – juntamente com o duo de piano e eletrónica composto por Joana Gama e Luís Fernandes, potenciado pelas texturas visuais de Pedro Maia. Nos meses de verão, o Parque abre à noite, convidando os visitantes a experienciar desafios ambientais e culturais diferenciadores, tais como percursos de reconhecimento dos diferentes espaços, enfatizados pelo pormenor do jogo de luz na criação de diversificados cenários, bem como uma oferta de visitas orientadas ao Parque que procuram realçar e evidenciar a convergência entre o plano natural, artístico e arquitetónico e, em simbiose, reforçar o património natural notável existente através de uma descoberta da vida que desperta à noite.

Monólogo da Vagina

03/09/2020

15 €

Os Monólogos da Vagina são compostos por vários pequenos textos/monólogos. Cada um deles lida com a experiência feminina, abordando assuntos como sexo, prostituição, imagem corporal, amor, estupro, mestruação, mutilação genital feminina, masturbação, nascimento, orgasmo, os vários nomes comuns para a vagina ou simplesmente como uma parte física do corpo feminino. Um tema recorrente em toda a peça é a vagina como uma ferramenta de capacitação feminina e a personificação máxima da individualidade. Histórias divertidas, cruas e reais que desvendam um pouco mais do desconcertante universo feminino.

Visita Noturna Orientada À Biodiversidade Noturna Do Parque

Até 11/09/2020

5 €

Os seres da noite - anfíbios, morcegos e aves noturnas - são animais pouco conhecidos, muitas vezes associados a mitos ou crenças. Contudo, estes seres apresentam formas de vida e hábitos muito peculiares e desempenham papeis ecológicos muito importante nos ecossistemas. Nesta saída noturna será possível escutar os cantos e descobrir os misteriosos seres da noite que habitam as nossas cidades. Com investigadores do CIIMAR (Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental).

Os Sete Pecados Mortais

Até 05/09/2020

Os sete Pecados Mortais, do encenador Ricardo Alves, é um espetáculo de rua que resulta da colaboração entre o Teatro da Palmilha Dentada e o Teatro Independente de Paranhos. Juntando, respetivamente, os atores profissionais e amadores das duas companhias, assim como habitantes locais, a peça aborda esse tema tão premente que é o da aprendizagem para a gestão de expectativas, tomando por base, como o próprio nome indica, os sete pecados capitais ou mortais. "Será humilde e não vaidoso, dominarás a tua ira e não deixarás que a inveja da boaventura dos poderosos te impeça de fazer o que te mandam. Dirás não à preguiça, produzindo o máximo por parca paga e não serás avaranto: partilharás a tua miséria com o teu igual. À fome chamarás gula e ao prazer luxúria e ambas te estão vedadas. Viverás com vergonha das tuas ânsias". Uma peça para conhecer em diferentes momentos, no Parque da Pasteleira e na Quinta do Covelo.

Mercado da Terra

Até 17/10/2020

O bem-estar dos cidadãos, passa pela adoção de estilos de vida mais saudáveis, sem esquecer o enriquecimento cultural e o lazer. O Mercado da Terra surge com um novo conceito de Mercado Urbano, numa abordagem na qual se associa os produtos agrícolas biológicos, com as tradicionais compotas, chás, fumeiro, gastronomia portuguesa e as mais variadas formas de artesanato. Neste novo conceito surge também a saúde, passando pelas terapias alternativas e também a cultura, com especial incidência no estímulo da leitura e na promoção e preservação das atividades culturais locais. No largo da Capela da Nossa Senhora da Conceição junto à Rua Padre Luís Cabral A programação apresentada poderá sofrer alterações alheias à organização, nomeadamente devido às condições meteorológicas.

Aulas de skate

Até 31/10/2020

As aulas decorrem todos os sábados e domingos, entre as 10 e as 12 horas no Skate Park de Ramalde. Cada aula junta dois professores e um máximo de 12 alunos em simultâneo, sendo que cada participante deverá, preferencialmente, trazer o seu próprio equipamento (prancha e equipamento de proteção). A empresa municipal Ágora fornece a prancha e o capacete a quem necessitar, sendo que está impedida a partilha de equipamento entre os alunos. A inscrição nas aulas é obrigatória a cada semana, devendo os interessados enviar um email para desporto@agoraporto.pt, com o nome, idade (deve ter mais de seis anos e menos de 60 anos) e o dia em que pretendem realizar a aula de skate.

A Varanda

Até 13/09/2020

10 €

"A Varanda" traz para palco três grandes atores: Ângelo Pinto, António Machado e Maria Curado Ribeiro, num tema bastanto atual: os cuidadores informais. Num género muito apreciado pelo público, este texto de comédia falará de vida, de deixar suspenso a vida pessoal para cuidar de um familiar e das suas consequências e do Amor. Numa sociedade onde os cuidadores informais existem em quase todas as família, aborda-se o tema de uma forma descontraída e alegre. A chegada de uma terceira personagem vem comprovar que ainda existem finais felizes.

The Legendary Tigerman

05/09/2020

7.5 €

Paulo Furtado, o lonesome cowboy do rock português, continua a querer descobrir-se através da música, pelo que de álbum para álbum se vai impondo novas e desafiantes experiências. Foi o que aconteceu no último, Misfit, fruto de uma road trip pelo deserto norte-americano, em que The Legendary Tigerman se dispôs a perder-se, a desaparecer e a reencontrar-se, erguido por uma parede de som que nunca antes ouvira. O resultado transmite essa reinvenção musical, mas é inevitavelmente um disco de rock'n'roll.

Feira dos Passarinhos

Até 28/12/2020

Venda de aves e outros animais, enquanto animais de companhia, assim como gaiolas, comedouros, bebedouros, poleiros, alimentação e demais artigos necessários para o alojamento, manutenção e criação das espécies de animais.

Feira de Numismática e Filatelia

Até 28/12/2020

Local de encontro de vários colecionadores, esta feira tem como objeto a venda e troca de moedas, postais, selos e outros objetos colecionáveis afins. Realiza-se debaixo das arcadas dos prédios que rodeiam a praça.

Mercado da Alegria 

Até 27/12/2020

O Mercado da Alegria regressa para mais um dia de muita animação e de boas compras, das 10 às 19 horas, entre as sombras frescas do frondoso Jardim do Passeio Alegre. Porque não recebe só emprestado o nome do recinto que o acolhe, o evento prima pela simpatia dos vendedores, aliado à qualidade dos produtos comercializados, sejam eles de cariz artesanal, peças de joalharia e bijuteria, acessórios de moda, peças de decoração, ou produtos da terra e regionais. Tudo com respeito pelas medidas preventivas para a COVID-19, como não poderia deixar de ser. Com uma localização privilegiada na antecâmara das praias do Porto, o Mercado da Alegria recebe a brisa do mar, sendo um ótimo refúgio nas horas de maior calor. O Mercado da Alegria reúne o trabalho de dezenas de artesãos e vendedores locais, com uma vasta gama de produtos apresentados. O Mercado da Alegria está sempre dependente de condições climáticas favoráveis, uma vez que decorre ao ar livre. 

Campanhã é a Minha Casa

Até 18/10/2020

Campanhã é a Minha Casa é um projeto colaborativo que pretende aproximar a freguesia de Campanhã ao grande ecrã. Sem sala de cinema ou registo de presença num filme emblemárico da história do Cinema Português, o projeto transforma três espaços menos convencionais em verdadeiras salas de estar, gigantes mas acolhedoreas, onde serão apresentadas três sessões de cinema especiais. Campanhã é a Minha Casa é um convite a uma construção coletiva, onde todos estão convidados a entrar e também a participar. Para isso, os moradores da freguesia serão também desafiados a partilharem as suas coleções de folmes e registos de família, retratos de intimidade e da vida real, que servirão de base à realização de três curtas metragens, por parte dos realizadores Cláudia Varejão, Edgar Pera e Sónia Amen, que serão apresentadas no início de cada sessão. Locais onde vão decorrer as sessões: Monte do Forte; Bairro S. Vicente Paulo e Quartel da Bela Vista

Agnes Nunes

06/09/2020

Agnes Nunes despontou em 2018, na internet, e tornou-se uma das maiores revelações musicais do momento. Ainda adolescente, começou a publicar vídeos caseiros, com voz e teclado, e chamou a atenção de nomes importantes da música como o DJ Alok, entre outros. Em fevereiro tinha cerca de 600 mil seguidores, número já expressivo para uma artista em início de carreira e, como se nã bastasse, 6 meses após lançar o projecto "Elas por Elas" com o rapper Xamã viu esse número subir para mais de 2 milhões de fãs, sendo então selecionada para o disputado line up do Festival Rock in Rio. Agnes nasceu em Feira de Santana, na Bahia, nmas mudou-se para Paraíba ainda criança. Morou no sertão, desenvolveu os seus primeiros trabalhos musicais em Campina Grande e hoje vive no Rio de Janeiro. A sua voz encantadora e um sotaque irresistível misturam os lugares por onde passou, um charme que leva agora para todo o lado. Em 2020 faz os seus primeiros espetáculos internacionais, com passagem por Portugal.

Bárbara Tinoco

Até 10/09/2020

15 €

Cantora e compositora lisboeta de apenas 21 anos, Bárbara Tinoco deu que falar na sua muito breve passagem pela fase de casting do programa "The Voice Portugal". Embora não tendo sido seleccionada, teve a oportunidade de mostrar um tema original que fez furor. "Antes Dela Dizer Que Sim" tornou-se o seu single de estreia, gravado no RF Estúdio e no Estúdio Zeco por Ricardo Ferreira, João Só e Nuno Simões. O vídeo conta já com mais de 4 milhões de visualizações no Youtube. Em Dezembro lançou o segundo single, "Sei Lá". É o início de uma carreira que promete.

Ars Electronica Porto Garden by FNDMT

09/09/2020

O programa da edição regional do Porto, desenvolvido através da empresa OFundamentO (FNDMT), companhia irmã da ThePowerHouse, fundada por Lisa Lang, contempla seis momentos-chave, que serão libertados no espaço virtual ao longo dos próximos dias. Os temas que constam do alinhamento do primeiro Ars Electronica Porto Garden by FNDMT vão convocar os participantes a discorrer sobre "Como encontrar oportunidades no caos", a refletir "O impacto social e a ética na inteligência artificial" ou até a identificar quais os materiais mais propícios a uma viagem espacial, desafiando os intervenientes da mesa redonda a apresentar soluções flexíveis e inovadoras. O último painel, "Porto: Welcome to the city of makers, your place for creative enterprises." (Porto: Bem-vindos à cidade dos fazedores, o local ideal para as empresas criativas), que será lançado no próximo domingo, dia 13, a partir do site e das redes sociais do evento, conta com a participação do vereador da Economia, Turismo e Comércio da Câmara do Porto, Ricardo Valente, do presidente do Porto Tech Hub, Luís Neves, da mentora do projeto A Marquinista, Patrícia Soares da Costa, além dos "makers" (fazedores) Mário Silva, da galeria Lehmann + Silva, Irena Übler, especialista em design industrial e sustentabilidade, e Tauan Bernardo, do VivaLab. A moderação ficará a cargo de Lisa Lang, considerada pela Forbes uma das 50 mulheres mais influentes na tecnologia europeia. O Ars Electronica Porto Garden by FNDMT, cuja ideia foi alimentada durante o período de pandemia por mais duas mulheres empreendedoras que integram a equipa ThePowerHouse, Lívia Pinent e Joana Lacerda, conta com o apoio do Município do Porto.

Tatuagem

09/09/2020

6 €

Tatuagem de Hilton Lacerda. Reife, 1978. Clécio Wanderley (Irandhir Santos) é o líder da provocada e audaz trupe teatral Chão de estrelas. A principal estrela da equipe é Paulete (Rodrigo Garcia), com quem Clécio mantém um relacionamento. Um dia, Paulete recebe a visita de seu cunhado, o jovem Fininha (Jesuíta Barbosa), que é militar. Encantado com o universo criado pelo Chão de Estrelas, o soldado sente-se atraído por Clécio. Porém À medidaque o seu convívio com a trupe se intensifica, cresce também o receio de que alguém no exército descubra a sua orientação sexual.

Foz'Arte 2020

Até 20/09/2020

A União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde promove o gosto pela arte. O programa cultural Foz'Arte incentiva toda a comunidade a participar numa série de eventos culturais que decorrem no Forte de São João Baptista da Foz do Douro. Cutura, arte, história e arquitetura são algumas das áreas que integram o dinâmico programa deste evento.

Workshops De Fotografia Noturna No Parque

Até 10/09/2020

25 €

As paisagens noturnas são encantadoras e misteriosas, potenciando a criatividade ao fotógrafo numa das vertentes mais espetaculares da fotografia. Tirando partido da instalação de luz "Há Luz no Parque”, esta é uma oportunidade imperdível para fotografar a paisagem única do Parque de Serralves iluminado. Uma proposta desafiante para uma saída noturna diferente! Neste workshop propomos que os participantes aumentem os seus conhecimentos técnicos e possam desta forma fazer ainda melhores fotografias noturnas. Os participantes devem estar munidos de uma câmara fotográfica digital que permita o controlo manual da exposição, da focagem, da sensibilidade e da temperatura de cor e um tripé. Não sendo obrigatório, recomenda-se o uso de um cabo disparador ou disparador remoto e as baterias carregadas. Monitor: Filipe Braga Ponto de encontro: receção do Museu Lotação: 15 adultos Mínimo de participantes para realização: 8

Karma - Paulo Almeida

10/09/2020

12 €

"Karma" é um termo religioso que significa que "para toda a ação, existe uma reação de força equivalente em sentido contrário", ou seja, recebemos aquilo que damos aos outros. Talvez seja por isso que "Karma" é a expressão que o Paulo Almeida mais ouve nas redes sociais quando faz uma piada que alguém não gosta. Quer dizer, normalmente em vez de "Karma" usam expressões como "devias morrer meu filho da put*", ou "um dia quem vai ter um caroço é a tua mãe, meu cabr** de merd*!" mas vocês perceberam a ideia. Depois de esgotar salas de teatro de norte a sul do país em 2019 com "Ódio de Estimação", agora é a vez de "Karma", o seu 4º espectáculo de stand-up comedy a solo, um show onde durante 1h30, entre outros miminhos, ele vai revelar todas as coisas boas e más que já lhe aconteceram por ser tão boa pessoa.

Variações a partir de um coração

11/09/2020

Variações a partir de um coração é uma peça soprano, clarinete, violoncelo e piano, criada e interpretada pelo Quarteto Contratempus. Tendo como base a música tradicional portuguesa, sem qualquer tipo de revivalismo ou saudosismo, Variações a partir de um coração é um espetáculo plural e aberto, que coloca os timbres contrastantes dos instrumentos ao serviço da busca por novos espaços, movimentos, textura, tempos e lugares. Celebração de um caminho artístico conjunto com mais de uma década, este concerto marca assim um retorno do quarteto às suas origens, um trabalho de variações a partir do início, do coração, sem perder o pé ou o horizonte o amanhã.

Da Chick

11/09/2020

6 €

Da Chick está de volta aos palcos, para apresentar o seu novo álbum "conversations with the beat", editado pelas Discotexas. É o primeiro trabalho totalmente composto e produzido por Teresa Freitas de Sousa aka Da Chick, que em 2020 nos traz novas sonoridades, mais relaxantes mas igualmente solarengas e elétricas. No seu universo há Soul, Hip-Hop, Funk, Dub, sempre a um ritmo dançante e to feel good! Ao vivo vai estar acompanhada de músicos amigos, com muito groove nas mãos - Sandro Félix no trompete, Gabriel Salles Silva no baixo e David menezes na percurssão. Da Chick convida-nos a entrar nesta conversa aberta com o beat e nós só temos de nos deixar levar pelas boas vibrações que vão pairar no ar. Vanha sentir.

Mayra Andrade

11/09/2020

25 €

A digressão mundial de "Manga" chega a uma das mais nobres salas do país após ter passado por cidades como Londres, Paris e Berlim, num extenso roteiro que inclui vários festivais em Portugal e na Europa, entre eles o prestigiado North Sea Jazz Festival, em Roterdão, na Holanda. Em 2018, esgotou por duas noites o Capitólio, em Lisboa, para apresentar este álbum que agora celebra numa noite especial no Porto. Nota: Os bilhetes adquiridos para o espetáculo do dia 28 de abril (adiado) permanecem válidos para a nova data, sendo que não necessitam de ser trocados.

O Museu como Performance

Até 13/09/2020

12 €

E tudo mudou, esperemos que para não ficar na mesma. A maré de incertezas não nos impede de lançar a âncora que, todos os anos, marca o segundo fim de semana de setembro: O Museu como Performance. Com a 6ª edição, reafirma-se a sua importância estruturante para a programação do Museu de Serralves. Regras de distanciamento social não podem impedir a apresentação de projetos que vivem da presença, nossa e dos outros, em determinado espaço, num tempo concreto. Durante dois dias, Serralves questiona o lugar da performance dentro do Museu. Também se interroga sobre o seu próprio lugar, convocando para tal um conjunto de artistas e de trabalhos que oferecem uma trama de encontros e cruzamentos disciplinares onde se incluem performance, dança, música, instalação, desenho, escultura e cinema. Os artistas participantes nesta nova edição são Máiréad Delaney, José Alberto Gomes/João Dias, David Helbich, Vanda Madureira, Sara Manente com Christophe Albertijn, Ondine Cloez e Michiel Reynaert, Dori Nigro & Paulo Emílio, Ula Sickle, Gustavo Sumpta, André Uerba, Sara Vaz & Marco Balesteros.

"Waves and Whirlpools" de Luís Lázaro Matos

Até 15/11/2020

Inspirado na forma triangular do espaço da Mezzanine da Galeria Municipal do Porto como uma potencial metáfora do Triângulo da Bermudas, Luís Lázaro Matos irá transportar-nos para um remoinho de imagens caleidoscopicamente suspensas no espaço. Progressivamente interessado nos processos contemporâneos de constante monetização e vigilância no espaço cibernético, o artista tem-se preocupado ultimamente con intersecções entre a leveza da arquitectura moderna de vidro e a transparência das redes sociais. Será esta àrea triangular na Galeria Municipal do Porto não apenas um espaço expositivo, mas também um lugar de desaparecimento? Waves and Whirlpools tem curadoria de Martha Kirszenbaum, curadora do pavilhão de França na 58ª Bienal de Veneza, 2019.

URBAN MARKET • MEET DESIGNERS & MAKERS

Até 19/09/2020

Setembro chegou, e com ele trouxe duas edições do Urban Market. Para muitos Setembro sempre foi um mês de recomeços. Este vai ter um sabor especial, é o regresso após 7 meses à escola, ao trabalho. É uma boa altura para carregar no botão de reiniciar. O Urban Market volta a uma casa que nos acolhe há 7 anos, desta vez, com duas edições no bonito mainfloor do Hard Club. Nos fins de semana de 12 e 13, e 19 e 20 de Setembro ocupamos o emblemático mainfloor do Hard Club. Durante estes dois dias acompanham-nos, sempre com excelente música, os bonitos “Sunsets na esplanada”. Nestes dias a música estará entregue a diversos Dj’s, já conhecidos no panorama Portuense. Dia 12 – SIMONE e Dia 19 – GHETTHOVEN Nesta edição vamos juntar-nos ao Hard Club e apoiar a recolha de alimentos para a União Audiovisual. Esta ação serve única e exclusivamente para ajudar quem trabalha no ramo audiovisual e que precisa de bens alimentares. A quem nos visita deixamos aqui o apelo para trazerem alguns bens alimentares ao Hard Club, durante os dois dias do evento. Respeitando as regras impostas pela DGS, visitem-nos e tragam a vossa melhor máscara.

Da serra e da terra

Até 08/11/2020

Da serra e da terra propõe um conjunto de obras de cinco artistas de diferentes geografias portuguesas. É a partir da Serra que a pulsão da terra ganha peso nas suas explorações artísticas, em práticas que assentam numa experiência vivenciada das matérias do rural. As obras a apresentar são realizadas sob impulso também telúrico, seja por percursos e pesquisas da matéria, pelo uso da terra em cerâmicas, pela observação íntia dos gestos da fogueira ou plea vivência diária na Serra, onde arte e vida se cruzam. Filme, texto, cerâmica, escultura em madeira e desenho, juntam-se neste projecto, com desenho expositivo realizado pelos curadores - também eles artistas.

NOIA

12/09/2020

C-fundadora da label XXIII e DJ, NOIA faz uma viagem nos seus sets desde os hard drums, beats africanos, com passagem pelas ballrooms de NY até ao baile funk. A música que representa encaixa que nem uma luva na sua personalidade. Já tocou com Branko, TSVI, Full Crate, Jäel, entre outros, um pouco por toda a Europa. É possivel ouvir sets seus na Rinse France, Reprezent Radio (Londres) ou Rádio Quântica. Para além disso, já passou por palcos como NOS Alive e Razzmatazz. Dia 12, NOIA volta à vossa esplanada preferida, para aquele DJset de sábado à tarde.

David Bruno

12/09/2020

12 €

David Bruno é um multifacetado artista de Vila Nova de Gaia com várias identidades. De produtor, realizador e mente por trás do seu Conjunto Corona, às colaborações por PZ no mítico "Cara de Chewbacca". É um artista português que ama o seu país e a sua cultura, com todas as virtudes e imperfeições que lhe são inerentes.Está de volta com "Raiashopping", um disco onde o artista dá um passo atrás na sua árvore genealógica. Um álbum inspirado em histórias pessoais vividas num Portugal profundo, selvagem e (infelizmente) desertificado que nos leva numa viagem por terras raianas de Beira Alta e Trás-os-Montes. Agora resta convidar-nos a entrar neste universo imaginário luso-kitsch que cruza a realidade e a ficção, dos filmes de ação aos bailes de verão.

Best Youth

12/09/2020

7.5 €

Os Best Youth têm um novo single, “Never Belong”, que marca o regresso da banda de Catarina Salinas e Ed Rocha Gonçalves aos inéditos, depois de Cherry Domino, o último álbum, e da aventura concerto/storytelling que correu o país com as Demo Tapes, entretanto publicadas em formato EP digital. Este tema, o primeiro a ser conhecido do álbum que o grupo portuense vai editar no início de 2021, revela uma sonoridade mais sofisticada e upbeat que dá seguimento à synth-pop disco noir do disco anterior.

Musica com Dragõezinhos c/ Trupe Sons em Cena

13/09/2020

5 €

O ambiente rico de Música com Dragõezinhos evoluiu para uma sessão online, conservando toda a qualidade deste evento, que é um sucesso reconhecido do Museu FC Porto desde 2013, numa parceria com a Trupe Sons em Cena. As histórias contadas e cantadas, assim como os sons, são elementos de magia, conhecimento e sociabilização. Como sempre, a experiência é conduzida pelo Indy e dirige-se a todas as crinaças até aos 4 anos de idade e às suas respetivas famílias.

Quinteto de Bruckner

13/09/2020

7.5 €

Frequentemente apelidado de monumental, profundo e até místico, o catálogo sinfónico de Bruckner é um dos mais celebrados da história da música ocidental. Muito menos conhecidas são as suas raras composições para música de câmara, das quais se destaca inquestionavelmente o Quinteto em Fá maior. Guiados pelos comentários de Helena Marinho, conhecemos os detalhes desta partitura que, apesar de escrita para uma formação camerística, conseguiu espelhar a grandiosidade e a profundidade de música sinfónica do compositor. Tanto que deu origem a diferentes transcrições, entre as quais a versão para orquestra de cordas que será apresentada neste concerto.

Frutorra apresenta I Am Humor “A Saga” Continua

Até 13/09/2020

15 €

Após ter esgotado o Coliseu do Porto em 2019, os Cinco Humoristas com pronúncia do Norte, eleitos entre os mais conceituados do país, sobem de novo ao emblemático Palco do Coliseu do Porto Ageas para outra noite inédita de Humor! Amantes dos espetáculos de comédia, este, é o quinteto que vai querer ver, ou rever e aplaudir: Fernando Rocha, Miguel 7 Estacas, João Seabra, Hugo Sousa, Quim Roscas & Zeca Estacionâncio. Na sequência das circunstâncias de saúde pública atuais, o espetáculo “I AM HUMOR: A saga continua…”, previamente agendado para dia 20 de junho, foi adiado. Fernando Rocha, Miguel 7 Estacas, João Seabra, Hugo Sousa, Quim Roscas e Zeca Estacionâncio regressam ao palco do Coliseu Porto Ageas dia 13 de setembro. Os ingressos já adquiridos permanecem válidos para a nova data e não necessitam de ser trocados.

Sopa de Pedra

13/09/2020

Sopa de Pedra é um coletivo vocal feminino dedicado ao canto a capella de canções de raiz tradicional, nascido no Porto pelas mãos de um grupo de jovens com diferentes origens. Atraídas pela riqueza melódica e harmónica da música tradicional portuguesa, assim como a sua capacidade de juntar gentes e traduzir o modo de viver de um povo, avivam-lje a frescura e atualizam-na, com rigor artístico, através de novas harmonizações e arranjos, facetas e vozes, numa reinvenção a cada interpretação. Não descurando temas originais e música tradicional de países além fronteiras, trazem à Associação Movimento Terra Solta, em Campanhã, um repertório que pode ir dos cânticos mirandeses de Trás-os-Montes às baladas açorianas, das cantigas de adufeiras da Beira Baixa ao cante alentejano, havendo espaço para cantautores como Zeca Afonso, Josó Mário Branco, João Loio ao Amélia Muge.

Variações sobre Beethoven

15/09/2020

7.5 €

Quando Beethoven, já perto do fim da vida, compôs as Variações Dabelli, peçoa lendária do repertório pianístico, revisitou o passado musical desde o Barroco ao Classicismo e desafiou os ouvintes do seu tempo antecipando muitas das características que viriam a afirmar o Romantismo. Quando Hans Zender encetou a orquestração destas 33 variações, acrescentou ao seu trabalho interpretativo mais dois séculos de música. O resultado surge na forma de 33 Variações sobre 33 Variações sobre um tema de Diabelli e oscila entre uma proximidade familiar ao original e um distanciamento que estimula de forma surpreendente a imaginação sonora do universo beethoviano.

A.N.T.Í.G.O.N.A.

Até 19/09/2020

5 €

A.N.T.Í.G.O.N.A, com texto e encenação de Gonçalo Amorim, faz-se do rasto de muitos e diversos materiais textuais em torno de Antígona (reescritas, ensaios, aproximações) - sobretudo os de George Steiner, Judith Butler, Slavoj Žižek e María Zambrano, mas também os de Sara Uribe, Eduarda Dionísio, Júlio Dantas, Jean Anouilh ou António Pedro. Este cunho polissémico, reforçado pela colaboração criativa de uma equipa multifacetada de artistas, está na base da proposta do Teatro Experimental do Porto de um olhar novo sobre a peça de Sófocles. Num tempo em que as questões da democracia, da cidadania, da justiça e dos direitos humanos ressurgem, urgentes, na ordem do dia, o retorno a esta história universal é vital. Com A.N.T.Í.G.O.N.A, regressamos a dilemas nodais, entre ordem e paz, tradição e amor fraternal, autoritarismo e voz individual. Voltamos a Creonte e Antígona, vozes em contraponto (miméticas na sua intransigência?) que nos interpelam. E se a nossa empatia com Antígona é evidente, que estranho unanimismo este, quando a História revela que por diversas vezes decidimos apoiar Creonte. A polissemia de A.N.T.Í.G.O.N.A oferece uma problematização ampla destes temas, "espevitando a coragem, refundando a empatia".

A vida vai engolir-vos

Até 19/09/2020

9 €

Um espetáculo de 10 horas, em que podemos assistir às quatro peças principais de Tchékhov: A Gaivota, O Tio Vânia, TrÊs Irmãs e O Ginjal. A peça foi pensada para ser feita durante a noite e acabar ao início do dia - fazendo da madrugada a grande protagonista. A madrugada é o futuro. O que há de ser! Em todas estas peças somos confrontados com uma questão que perseguida Tchékhov: como será a humanidade no futuro? Pergunta que nestes tempos de incerteza e medo parece perseguir cada um de nós. Através da insatisfação e impotência de ação dos seus personagens abre-se a possibilidade para pensarmos o absurdo da nossa vida e como mudá-la. Este espetáculo é sobre a mudança. E é sobre a mudança que queremos trabalhar: a mudança do velho para o novo, a falência dos velhos costumes, a libertação das velhas verdades. Na sua obra o autor descreveu a vida de certas camadas da pequena-burguesia do seu tempo, gestes desorientadas e deprimidas, acossadas pelo ruir de uma sociedade em decadência, debruçando-se sobre os vícios e as ambiguidades de uma intelectualidade dividida entre o desejo de transformação da realidade e a incapacidade de agir face a essa sociedade. - Tónan Quito

Remember Púcaros 2 - O que ficou por dizer

17/09/2020

12.5 €

Remember Púcaros 2 é um espetáculo de comédia que alia música, stand Up Comedy e anedotas numa viagem pelo passado daquele mítico espaço da cidade do Porto onde a Stand Up e vários comediantes de renome nasceram. Depois do enorme sucesso da primeira parte, Rui Xará, Pedro Neves & Paulo Baldaia voltam ao palco do Sá da Bandeira com mais uam dose do muito que ainda ficou por dizer daqueles longos 7 anos em Miragaia! Um espetáculo tanto para saudosistas como para amantes de boa comédia sem tabus!

Renault Porto Pro

18/09/2020

É já neste fim de semana que as praias do Porto e de Matosinhos vão receber os melhores surfistas nacionais, naquela que é a 15.ª edição consecutiva da etapa nortenha, uma das mais históricas do calendário da Liga Meo Surf. Marcado para os próximos dias 18, 19 e 20 de setembro, o Renault Porto Pro constitui a quarta e antepenúltima etapa deste ano da principal prova de surf em Portugal, definindo os títulos de campeões nacionais da modalidade. Num ano excecional, assinalado por condicionantes inéditas, a Liga Meo Surf mantém-se como a única competição oficial em todo o mundo a atribuir um título de surf. As três primeiras etapas da competição tiveram lugar, respetivamente, na Figueira da Foz, na Ericeira e em Sintra, cabendo agora ao Porto abrir as hostilidades desta segunda e decisiva fase da temporada desportiva, que terá a sua conclusão em Cascais. Afonso Antunes, no quadro masculino, e Teresa Bonvalot, na vertente feminina, lideram os respetivos rankings à entrada para a etapa do Porto, habitualmente decisiva para as contas do título, já que o vencedor do Renault Porto Pro acaba sempre por se sagrar campeão nacional. Como tem sido habitual nos últimos anos, a Praia Internacional do Porto será o palco principal da competição, este ano sem presença de público, ficando a praia de Leça da Palmeira como palco alternativo. O Renault Porto Pro poderá ser acompanhado a partir de casa, em direto na Sport TV, assim como nos restantes meios oficiais: Facebook do Meo, na posição 810 da grelha de canais Meo, em ligameosurf.pt e nas redes sociais em @ansurfistas.

A vida vai engolir-vos | 2ª parte

Até 19/09/2020

10 €

Anton Tchéknov vai engolir-nos durante quase dex horas. O teatro de longo curdo regressa à cidade, um teatro da duração e da resistência, mas também da partilha e da itinerância. A Vida Vai Engolir-vos - espetáculo-maratona que convoca as peças maiores do repertório tchekoviano - divide-se em duas partes que se apresentam alternadamente nos palcos do São João e do Rivoli. Tónan Quito é o perpetrador desta ousada aventura cénica, fazendo-nos atravessar, quase de um só folego, as peças A Gaivota, O Tio Vânia, Três Irmãs e O Ginjal, com as quais o dramaturgo russo inaugurou novas vias para o teatro ocidental, tornando impercetíveis os limites entre o grave e o ligeiro, o cómico e o trágico. Em todas elas, Tchékhov confronta-nos com uma questão que o perseguiu desde sempre: como será a humanidade no futuro? Pergunta que adquiriu uma renovada urgência, agora que vivemos tempos de medo e incerteza. "Mudança" é a palavra-chave de A Vida Vai Engolir-vos, sublinha o encenador: "A mudança do velho para o novo, a falência dos velhos costumes, a libertação das velhas verdades"...

Piano em Concerto

18/09/2020

7.5 €

De entre os 27 concertos para piano e orquestra de Mozart, o Concerto nº 20, em Ré menor, é o mais conhecido e de maior impacto dramático. Foi escrito no auge da sua carreira enquanto compositor, em 1785, e o próprio o estreou ao piano conquistando sucesso imediato. A originalidade da obra tornou-a um marco da escrita concertante, dando um novo fulgor às possibilidades de diálogo entreo piano e a orquestra. Quem foi fortemente influenciado por estas ideias e as levou ainda mais longe foi Beethoven. Também ele pretendeu dar um papel ao solista que fosse para além do confronto com a orquestra, e o seu 3º Concerto revela-se especialmente revolucionário pela escala e intensidade dramática. O convidado para dirigire tocar estas obras emblemáticas com a Orquestra Sinfónica é David Fray, prestigiado pianista francês que conquistou o público portuense, no ano passado, quando se estreou nesta sala.

Palco

18/09/2020

Palco, da coreógrafa e bailarina Ana Rita Teodoro, é uma peça de homenagem ao joelho, que faz parte do conjunto de pequenas peças dedicadas a uma parte do corpo da sua coleção Delirar a Anatomia. Pondo em cena dois intérpretes, numa combinação de corpos, o espetáculo é um convite expresso à reflexão contemplativa sobre a função do joelho, explorando o alcance desta articulação na entrada e saída no espaço. Através do caminhar, o joelho permite alcançar o mundo e o outro. Através do saltar, o joelho permite, de alguma forma, voar. Através do ajoelhar, o joelho permite observar outros mundos. O joelho, visto através da dança, como uma porta de entrada para novos alcances e a possibilidade de uma transformação tanto íntima quanto coletiva do corpo. Local do evento: Auditório Grupo Musical de Miragaia

Denis Kozhukhin

19/09/2020

7.5 €

O pianista russo Denis Kozhukhin venceu o Concurso Rainha Isavel de Bruxelas há precisamente um adécada, contava então 23 anos e era já laureado do Concurso Internacional de Leeds. Um dos pianistas mais impressionantes da sua geração, é presença assídua nas principais salas de concertos do mundo, ao lado de prestigiados maestros e orquestras. O seu primeiro disco, gravado para a Pentatone com a Sinfónica da Rádio de Berlim, foi imediatamente Escolha do Editor da Gramophone e Disco do Mês em várias publicações. Ao seu recital de estreia na Casa da Música, Denis Kozhukhin traz um programa focado na música para a joventude, incluindo as Cenas Infantis de Schumann - um conjunto de recordações que um adulto teria da sua própria infância. O recital termina com Ravel e a sua leitura do ambiente dos salões de baile do século XIX, numa valsa requintada que, na sua versão para piano solo, é considerada uma das peças mais transcendentes do repertório.

ERikm

19/09/2020

eRikm e FM Einheit, dois dos maiores vultos da música experimental, encontram-se para um espetáculo inovador no Cultura em Expansão. Improvisador, compositor e artista visual francês, eRikm foca o seu trabalho na exploração do gira-discos enquanto instrumento musical. Com uma abordagem singular e profundamente física, adquiriu um estatuto de virtuoso neste instrumento, contribuindo decisivamente para o desenvolvimento de uma linguagem experimental rica e variada. A seu lado estará FM Einheit, percussionista e inventor de instrumentos reconhecido pelo seu trabalho com o grupo Einsturzende Neubauten. Munido de um berbequim, chapas, tijolos e molas industriais, surge assim como um complemento que tem tanto de improvável como de surpreendentemente apelativo. Um concerto que promete não deixar ninguém indiferente. Local do evento: Rua dos Burgães nº345 - ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DA BOUÇA

Banana - Papaia ao Vivo

19/09/2020

13 €

Trata-se da junção incrível de uma banana com uma papaia num novo fruto. Muito semelhante ao que já aconteceu noutros animais como o Zebralo (Zebra+Cavalo), o Javaporco (javali + porco) ou o Galeta (gato + borboleta). Os gregos antigos (aqueles que usavam chanatas) diziam que as banana-papaia têm a propriedade mágica de saber de forma diferente consoante a pessoa que o devora. Ao longo de séculos, as pessoas consideraram-na um mito por não ser avistada em lado algum fora da internet — mas vão poder confirmar que é real porque esta fruta exótica vai andar pelo país a apresentar-se ao vivo e a cores.

Beethoven Coral

20/09/2020

7.5 €

A estreia do maestro Nils Schweckendiek (Director Artístico do Coro de Câmara de Helsínquia) à frente do Coro Casa da Música faz-se com uma noite inteiramente dedicada a Ludwig van Beethoven, no âmbito das celebrações do 250.º aniversário do compositor. Escrita em tempo recorde, a Fantasia Coral conjuga diferentes forças musicais: orquestra, vozes e piano. Na interpretação desta noite, ao coro junta­ se um quarteto de cordas e Anna Kuvaja, pianista finlandesa que conquistou cinco estrelas da BBC Music Magazine logo ao primeiro disco a solo. Destaque ainda para a abordagem contemporânea ao Scherzo da Nona Sinfonia, por Manuel Hidalgo. Sendo uma peça exclusivamente instrumental na sua versão original, a transcrição coral do compositor espanhol é um desafio para quem a canta e uma incrível surpresa para quem a ouve.

O Ano da Morte de Ricardo Reis

20/09/2020

Depois de Filme do Desassossego, Os Maias e Peregrinação, João Botelho apresenta no São João, em estreia mundial, O Ano da Morte de Ricardo Reis, a sua adaptação do romance homónimo de José Saramago. Entrelaçando os fios da ficção e da História, o escritor concebeu um encontro particular, o do defunto Fernando Pessoa, o criador, com uma das suas criaturas, o heterónimo Ricardo Reis, regressado ao país ao fim de 16 anos de exílio no Brasil. 1936 é o ano de todos os perigos, do fascismo de Mussolini, do nazismo de Hitler, da terrível guerra civil espanhola e do Estado Novo de Salazar. Pessoa e Reis são dois lúcidos observadores da agonia de um tempo, tão similar ao que vivemos. Nessa relação intrometem-se duas mulheres, Lídia e Marcenda, as paixões carnais e impossíveis de Ricardo Reis. “Eu não sou nenhum fantasma”, grita Pessoa a Reis. É que o texto é real e concreto, matéria trabalhada por João Botelho nesta outra conversa (in)acabada, prosseguindo a prática recente de transposição fílmica de grandes obras da literatura portuguesa. “Vida e Morte é tudo um”: a esse realismo fantástico, a literatura e o cinema têm acesso privilegiado.

O Leopardo

22/09/2020

6 €

É um dos momentos mais altos da obra de Luchino Visconti, uma recriação nostálgica, dramática e opulenta dos anos tumultuosos da Unificação italiana. A aristocracia perdia o seu poder e os revoltosos, chefiados por Garibaldi, lutavam por uma Itália democrática. Burt Lancaster interpreta aqui de forma fabulosa o Príncipe de Salina, um homem envelhecido que observa a decadência da sua cultura e fortuna perante a ascensão de uma nova geração, representada pelo seu sobrinho arrivista (Alain Delon) e pela sua bela noiva (Claudia Cardinale). Adaptação do romance homónimo de Giuseppe Tomasi di Lampedusa, O Leopardo aborda o tema do fim de uma era e o nascimento de outra, com as soluções de compromisso e as cumplicidades do poder com as antigas classes dirigentes. Donde, a célebre frase “é preciso que alguma coisa mude para que fique tudo na mesma”. O filme será exibido na versão integral, numa magnífica cópia digital restaurada. Martin Scorsese, responsável pelo restauro, afirmava quando a apresentou no festival de Cannes: “Vivo com este filme cada dia da minha vida.”

Anna Paliwoda e Pedro Costa

22/09/2020

7.5 €

A sonata para piano e violino foi cultivada por inúmeros compositores ao longo da história. Mas Beethoven não foi apenas mais um: conhecia bem os dois instrumentos e colocou-os ao serviço de novas possibilidades expressivas, ao encontro do seu ideal artístico. O suporte tanto podia ser a elegância de sonatas destinadas a amadores como a fusão entre virtuosismo e lirismo de obras mais exigentes. O pianista Pedro Costa é vencedor de competições como o Concurso de Interpretação do Estoril, o Concurso Louis Spohr para Acompanhamento de Lied (Alemanha) e o Concurso New Tenuto (Bélgica). Neste recital, junta-se à violinista polaca Anna Paliwoda, chefe de naipe dos segundos violinos na Orquestra Gulbenkian e recentemente vencedora do Concurso de Interpretação do Estoril.

Porto Femme Synchronization #32

23/09/2020

Setembro é um mês especial. Neste mês, as quartas de Cinema à Mesa, voltam a ser feitas em parceria com o Porto Femme International Film Fest, com as Sessões PORTO FEMME SYNCHRONIZATION. Esta sessão pretende ser uma antecipação da 3ª edição do festival, que acontece de 6 a 10 de Outubro, apresentando filmes que estiveram em competição desde a primeira edição e que regressam pela primeira vez desde que foram exibidos, à sala do Maus Hábitos. Em cada sessão, estará presente uma convidada especial.

O Gringo Sou Eu

24/09/2020

10 €

Pandeirista e back vocal da banda Samba Sem Fronteiras e percussionista dos HHY & The Macumbas, sob o alias O Gringo Sou EU, Frankão assume a tarefa dupla de DJ e MC, disparando beats orgânicos e rimas, flow e performance e criando um ambiente onde público e artista se tornam um só.

Surf Adaptado

25/09/2020

Na sexta-feira, 25 de setembro, a Praia Internacional do Porto recebe um encontro de Surf Adaptado que vai reunir cerca de 40 atletas provenientes de instituições do Porto. Neste âmbito, promove-se a capacidade terapêutica do surf e do mar no desenvolvimento de crianças e jovens com necessidades especiais e incentiva-se a resiliência e a capacidade de superação das dificuldades através da prática desportiva. O check-in está marcado para as 10 horas, na Praia Internacional, junto à estrutura de apoio aos eventos do Wave Series, e até às 15 horas haverá batismos de surf e uma cerimónia de entrega de prémios no final para todos os participantes.

Porto Fashion Week's Night Out

25/09/2020

A Porto Fashion Week's Night Out regressa dia 25, pronta para animar algumas das principais artérias da Baixa da cidade com descontos, ofertas e muita animação. A iniciativa ajusta-se à pandemia e em todas as lojas de vestuário, acessório, cabeleireiro, decoração, bares e restaurantes aderentes serão cumpridas as medidas de segurança que a atual situação impõe. Os estabelecimentos estarão abertos em horário alargado, prometendo uma noite repleta de compras com várioas promoções e algumas surpresas reservadas de animação. A Porto Fashion Week's Nights Out 2020 conta com 30 lojas e espaços de restauração aderentes. Vamos de compras fora de horas?

Fado À Mesa

Até 13/11/2020

39.5 €

Mensalmente, o Restaurante Casa da Música torna-se uma verdadeira Casa de Fados, em que o fado é “servido à mesa” por intérpretes de eleição, honrando a nossa melhor tradição, mas também a contemporaneidade da canção portuguesa por excelência.

Comédia À Mesa – Ricardo Couto convida Bruno Henrique

25/09/2020

10 €

Bruno Henriques está de volta ao Maus para mais uma sessão com Ricardo Couto. Indivíduo que dá a cara ao projeto coletivo da personagem Jovem Conservador de Direita e co-autor do livro humorístico “A Era do Doutor”, Bruno Henriques doi ainda co-autor da rubrica do Jovem Conservador de Direita no programa “Inferno” do Canal Q. Estudou economia, desistiu no 3.º ano e licenciou-se em História. "Porque é inteligente. Gosta de stand up. Gosta de pessoas que gostam de stand up. Gosta de pessoas que gostam do seu stand up. Gosta de dizer gosta. São muitos gostos. Oito gostos. Não são assim tantos. Não é adolescente, mas não descura a insegurança. E os gostos. Não gosta da bolsa de valores. Não usa emojis nas redes sociais. Só gosta."

A Quarta de Beethoven

25/09/2020

7.5 €

A invulgar leveza e o carácter lúdico da Quarta Sinfonia surpreendem quando pensamos no génio conturbado e intempestivo do compositor que a escreveu. Apesar de se ter tornado uma das sinfonias menos conhecidas de Beethoven, esta não é de modo algum uma obra menor, mantendo a inventividade arrojada que imortalizou o seu génio. A precedê-la, neste concerto, ouvimos melodias inesquecíveis imaginadas por dois autênticos génios da ópera, Mozart e Donizetti. As vozes são de um elenco de luxo que entre si divide presenças em grandes palcos internacionais, prémios prestigiados e, mais do que tudo, a entrega completa às personagens de As Bodas de Fígaro e O Elixir do Amor, óperas cómicas que se mantêm entre as mais interpretadas no mundo.

Festival

Até 27/09/2020

10 €

A mala voadora volta a proporcionar-nos o convívio com Uma Família Inglesa, depois da estreia na nossa programação do ano passado. Festiva reunião e partilha anual de autores e textos ingleses caros à companhia, esta sexta edição traz ao Teatro Carlos Alberto e ao Mosteiro de São Bento da Vitória três espetáculos atravessados pela ideia de fim, parte de um programa maior a decorrer em simultâneo no espaço da mala voadora no Porto. Em Festival, quatro funcionários de um escritório dedicam-se a imaginar a vida depois da morte. Micróbios, sistemas de monitorização, interruptores ou versões desmultiplicadas de nós próprios fazem parte dos seus exercícios especulativos, em busca de matizes de felicidade post-mortem. Tendo como base o livro Sum, do neurocientista David Eagleman, Jorge Andrade dirige este espetáculo de ficção científica, que encerra uma trilogia da companhia em torno da ideia de felicidade ou paraíso.

Por um fio

Até 26/09/2020

Através de um espetáculo de circo, dois intérpretes utilizam a acrobacia aérea como técnica para procurarem continuamente o equilíbrio entre dois corpos, usando uma corda solta com duas pontas a 7 metros de altura. Esta corda, este fio impermanente e inconstante, altera a perceção do espectador sobre os corpos em cena. Partimos desta corda que enforca a necessidade de algo mais do que uma simples conexão. Dependemos desta ligação, desta corda que nos suspende e que nos prende. Que nos amarra, mas nos segura. Qualquer ação desencadeia uma consequência no estado do outro, e é esta dependência que nos obriga a confiar no outro.

The Archaic, Looking Out, The Night Knight

25/09/2020

A artista visual e performativa Vânia Rovisco apresenta no Cultura em Expansão o solo The Archaic, Looking Out, The Night Knight, estreado em 2013. Num cruzamento entre as suas aptidões enquanto intérprete de dança contemporânea e as experiências em galerias de arte com a criação de instalações ao vivo, desenvolvidas ao longo de um percurso que conta quase com duas décadas, The Archaic, Looking Out, The Night Knight reorganiza-se aqui em função da morfologia arquitetónica deste espaço quase centenário, potenciando perspetivas e revelando novas texturas, profundidades e dimensões. Uma relação com o espaço, em que os elementos presentes se tornam o suporte de comunicação de um espetáculo onde movimento, corpo, plasticidade e imagem se fundem. Local do evento: AMBSP - Associação de Moradores do Bairro Social da Pasteleira - Rua Gomes Eanes de Azurara, nº129 Foz

NU

25/09/2020

7 €

Os NU emergem da colisão entre o rock e o denso universo industrial. Um som de pulsaçã dura e maquinal que, aliado à literatura e à poesia, funciona como propulsor para a atitude performativa e criadora de imagem. Nasceram em 2016, em Santo Tirso e, depois de dois EP, 2020 traz-nos o álbum de estreia, Diferentes Formas da Mesma Areia Morta, gravado numa sessão ao vivo. Guiada por passagens de escritor Thomas Pynchon, a voz que ecoa nas três faixas do álbum expressa a perda de humanidade, a alienação tecnológica, o medo, a solidão, a psicose e a competição feroz e generalizada que impulsionam o clima de decadência que paira sobre a civilização ocidental. Ou, nas palavras de Pynchon, "um mundo cada vez mais em rota de colisão com o inanimado". Os ambientes sonoros surgem de confronto deste mesmo mundo com o indivíduo comum, um desmoronar interior de significado e uma invasão silenciosa do vazio.

Muita Tralha, Pouca Tralha

Até 27/09/2020

Muita Tralha, Pouca Tralha, a divertida peça de Catarina Requeijo, centra-se na árdua tarefa de escolher e acompanha o casal Odete e Alfredo na decisão de ir ver a sua sobrinha Manela participar numa corrida de automóveis. Antes da viagem é preciso preparar a bagagem. E escolher não é facil, sobretudo em viagem. Afinal de contas, há sempre alguma coisa que nos pode fazer falta. Quem nunca teve vontade de levar a casa toda? É aqui que os problemas começam. Levam o quê? Pouca tralha? Muita tralha? Apenas o essencial? estas decisões difíceis podem complicar o início da viagem. Mas será só o início? É o que vamos descobrir, no Audit´rio do Grupo Musical de Miragaia e na Casa d'Artes do Bonfim.

50 assombrosas vistas sobre o Porto de Joaquim Vieira

Até 07/11/2020

"O Porto de Joaquim Vieira não é de modo nenhum um Porto igual ao que todos supomos conhecer ou reconhecer - é um Porto mais animado e surpreendente, a cidade imaginada e imaginária de um artista que nos convida também a usar a imaginação ao percorrermos os seus espaços, não raro deslumbrantes e inconfundíveis." - Arnaldo Saraiva

Treetop Walk

26/09/2020

12 €

O Programa regular para o público geral contempla visitas orientadas ao Treetop Walk, com a duração de 1h, que terão como objetivo dar a conhecer, através de uma experiência singular orientada por educadores do Serviço Educativo de Serralves, a biodiversidade do Parque. Estas poderão ser orientadas em português, francês e inglês. É obrigatória a inscrição até às 17h da véspera do evento, para o email: m.tavares@serralves.pt.

3ª edição de Vinhos A Descobrir

Até 27/09/2020

Dias 26 e 27 de setembro visite Vinhos a Descobrir, Wine Market, a 3ª edição da mostra e feira de vinhos produzida pela Inspire. Em pleno centro do Porto, o evento pelo qual ansiávamos! A mostra de vinhos será realizada no belíssimo Mercado Ferreira Borges, Hard Club. Com as medidas de segurança de Mercado ao Ar Livre, o local ideal para a descoberta dos fantásticos vinhos portugueses, juntando apreciadores de vinhos e os Produtores, partilhando as novidades e redescobrindo vinhos. Tudo num espaço amplo e com ambiente descontraído! Estarão presentes excelentes Produtores nacionais de: Vinhos Tranquilos, Vinho do Porto, Vinho Verde, Vinho da Madeira e Espumantes. Os visitantes terão a possibilidade de falar com os Produtores, adquirir Vinho a copo e garrafa, bem como produtos regionais e gourmet, enriquecendo a sua experiência. Durante o Wine market serão realizadas por um expert, partilhando o seu conhecimento para a descoberta das melhores combinações seja ainda mais proveitosa. Animação assegurada por DJ, para uma conjugação perfeita de vinhos, amigos e família, num ambiente cool e animado.

Mistérios na Caverna do Dragão c/ Rui Ramos

26/09/2020

5 €

Rui Ramos sobe ao palco do auditório do Museu FC Porto e vai atrás dos segredos da magia numa aventura cheia de peripécias e muito divertida. Sob a batuta engenhosa, performativa e do anfitrião, “Mistérios na Caverna do Dragão” é um espetáculo que combina contos e arte mágica, especialmente dirigido às crianças, mas para participar em família, porque no universo fabuloso das Histórias para Dragõezinhos, até os adultos se divertem a valer!

Carolina (Shuggah Lickurs)

26/09/2020

Carolina, mais conhecida como Carolina Grilo Santos ou "overthecarols", é artista plástica e produtora artística, com um hobbie engraçado de DJ. Tudo começou em 2014 quando, com a sua amiga Clara Não, iniciou uma dupla de DJ - Shuggah Lickurs - e começou a produzir uma festa temática. Desde então tornou-se uma cara alegre das noites do Maus Hábitos, espalhando hits pop acabadinhos de sair ou viajantes no tempo.

Duo Rubrum

26/09/2020

5 €

O Duo Rubrum nasceu em setembro de 2017 e é constituido por Carolina Andrade (voz) e Romeu Curto (guitarra), dois jovens premiados enquanto solistas. Frequentam aulas e masterclasses com Filipe Quaresma, Isabel Alcobia, Jean-Michel Garetti e Pedro Rodrigues. Participaram no VI Ciclo de Música Antiqua, em Jerez de la Frontera, no festival Maiomusicall, na Covilhã, e apresentaram-se ainda em concerto nas cidades de Aveiro, Castelo Branco, Lisboa, Porto, Sanlúcar de Barrameda e Sevilha. Neste concerto, os músicos vão passar pelos vários períodos da história da música ocidental, incluindo proprama renascentista, barroco, clássico, romântico e contemporâneo.

Mão Morta

26/09/2020

7.5 €

Ao longo das três últimas décadas os Mão Morta dividiram opiniões, criaram honos geracionais, editaram 15 álbuns de originais e tornaram-se uma referência de culto no rock nacional. No Fim Era o Frio, o mais recente longa-duração da banda de Braga, foi considerado pela imprensa especializada como "melhor disco de 2019". O seu repertório preenche parte deste concerto, juntamente com clássicos que nenhum fã dispensa.

Fado À Mesa - Miguel Bandeirinha e Carla Cortez

26/09/2020

22 €

O Fado está de regresso aos Maus Hábitos. Durante o Verão, todos os sábados, uma nova geração de fadistas e vozes emergentes toma o palco da sala de espetáculos do Maus Hábitos. Miguel Bandeirinha é o anfitrião destas noites de diálogo e descoberta constante, apresentando-nos, a cada semana, novas caras e talentos, por vezes, escondidos. A acompanhar o dedilhar das cordas e a emoção da viz, servem.se as delícias de um menu a rigor para degustar num ambiente intimista. MENU Entrada: Enchidos e queijos Prato Principal: Lascas de bacalhau com grão-de-bico, couve salteada e crocante de broa ou Pernil Assado À Maus Hábitos Sobremesa: Brownie de Chocolate Negro ou Gelado Artesanal Bebidas: 2 bebidas de cápsula por pessoa ou uma garrafa de Maçanita Branco Douro / Sangria por cada 2 pessoas.

Dia Mundial do Turismo - FC Porto

27/09/2020

15 €

O Museu FC Porto, o primeiro de sempre a integrar a UNTWO (Organização Mundial de Turismo das Nações Unidas), e o Estádio do Dragão fazem parte das principais atrações da cidade do Porto, destino de referência internacional. O Tour FC Porto também é imperdível no Dia Mundial do Turismo, revelando o passado e a modernidade do presente do clube, bem como a profunda relação do FC Porto com a cidade. As visitas ao Museu e ao Estádio estão disponíveis em diferentes idiomas, através da Museu & Tour APP e de novos audioguias (consulte a tabela geral de preços) com conteúdos que proporcionam uma experiência ainda mais exclusiva. Mantenha-se atento à divulgação de mais novidades sobre o Dia Mundial do Turismo, dia com vistas para o 7º aniversário do Museu e perfeito para celebrar o Dragão que cruza todas as fronteiras do Mundo há 127 anos!

7+127=Festa

27/09/2020

5 €

o 7º aniversário do Museu e os 127 anos do FC Porto alimentam a imaginação e a creatividade nesta oficina para crianças, mas também prepara para desenvolver os adultos. Em família, e a partir do número 7, a ideia é construir pinhatas portistas e, com elas, celebrar o duplo aniversário que faz de setembro o mês mais azul e branco! O evento, pedagógico e divertido, tem a marca de referência do Serviço Educativo do Museu FC Porto.

7º aniversário do Museu FC Porto

28/09/2020

15 €

O 7º aniversário do Museu FC Porto celebra-se com uma programação imperdível. A surpresa faz parte da festa, mas diversão, cultura e história vão cruzar-se neste dia tão importante, em que também se comemoram os 127 anos do FC Porto. Mantenha-se atento à divulgação de mais novidades sobre a celebração e a animação que lhe preparamos e descubra como vai ser mesmo especial visitar o Museu nesta data querida!

Uma Estrela Mágica

28/09/2020

No dia do 7º aniversário do Museu e dos 127 anos do FC Porto, a Terra do Dragão faz a festa com uma oficina aberta para as crianças, mas onde os mais velhos também têm lugar. A água é um elemento natural e mágico nesta atividade e vai dar vida às estrelas que vão surgir em criações cheias de imaginação. Com o espírito do Dragão e em festa numa data tão especial como é o dia 28 de setembro, o evento é desenvolvido pelo Serviço Educativo do Museu do FC Porto.

Turma de 95

Até 01/10/2020

10 €

Em Turma e 95, um trivial fotografia escolar de grupo de há 25 anos funciona dramaturgicamente como uma poderosa máquina do tempo. Apropriando-se de Class of 76, de Alex Kelly, o fundador dos Third Angel, Raquel Castro revisita e questiona a sua adolescência e a dos seus colegas de turma ao cruzar memórias do passado e a realidade do presente. Partindo de entrevistas prévias e de uma convenção de teatro documental, a encenadora contrói em Turma de 95 um retrato pessoal de uma geração a braços com as expectativas e dores da adolescência, num Portugal em tempo de expansão económica e de abertura à Europa.

Balleteatro no Coliseu

29/09/2020

Para assinalar o início do novo ano letivo, os alunos das turmas de Dança e Teatro do Balleteatro Escola Profissional apresetam um espetáculo no Coliseu Porto Ageas qeu resulta dos laboratórios de criação artística orientados por António Oliveira, Beatriz Valentim como Pedro Sousa, Belisa Branças, Flávio Rodrigues, Raquel Rua e Simão Luís. VALSA SEM ROSTO É tempo de recomeçar e prosseguir, mas como? A vontade de nos resgatarmos é urgente, mas o reencontro ainda nos parece frio e repleto de regras. Uma normalidade que já não o é, uma normalidade interrompida. Uma festa da solidão. Um arrebatamento sem adrenalina. Uma vontade sem toque. Uma valsa sem rosto. AGORA É A NOSSA VEZ O projeto Agora é a Nossa Vez, no âmbito do projeto zero de teatro do Balleteatro, propõe-se a criar uma identidade coletiva, capturando as múltiplas identidades individuais dos alunos de teatro. Este projeto tem como objetivo procurar encontrar e explorar a individualidade dos vários alunos, sublinhando a importância do grupo ou da companhia. Deste modo, Agora é a Nossa Vez, lembra aos estudantes e ao público, que qualquer peça só pode prevalecer quando considera os personagens individuais, mas também a individualidade e personalidade da companhia. HODIERNIDADES Hodiernidades é uma proposta de carácter multidisciplinar e experimental. Um coro circular de vozes, de movimentos e de plasticidades brutas e elementares. Preparamos os espaços e os corpos para um ritual de agradecimento efêmero e que permite a possibilidade de continuidade (mesmo que a fim perdido). Já não se é, e isto já não é o mesmo. O performers são tempo, ação e espaço. São transeuntes, compositores e maestro. São minuciosos, silenciosos, e arbitrariamente o nada (o vazio como superação e como desejo). São água (mar). NÃO É UMA HISTÓRIA A partir do Texto para uma varanda do Hotel Lutécia de José Maria Vieira Mendes, surge a apresentação deste trabalho com o 2º ano do curso profissional de teatro. A conceção que temos, os pré-conceitos, as ideias generalizadas que a tantos servem, de que servem na verdade? Afinal, "Porque é que andamos tão preocupados com a identidade do que quer que seja?". Isto "Não é uma metáfora. É o corpo. Não é uma exceção. É um erro. Não é uma história. Não é uma narrativa. Não. Não se pode partilhar." A DANÇAR A Dançar é um trabalho em construção e, portanto, sem uma narrativa fechada, que parte de um livro de ilustração da autoria de João Fazenda. Na ausência de texto, a nossa imaginação pode ir mais longe, dançando com o Senhor Quadrado e com a Senhora Vestido Vermelho. Numa co-criação com os alunos do 3º ano de dança, dança social, prática e descoberta. Entre músicas, pares, saltos e conquistas, temos uma certeza: queremos dançar sem parar! ILHA(S) Vivemos rodeados de informação por todos os lados, somos uma espécie de ilha hurmanizada. Simultaneamente informados e desinformados, seguimos em frente nesta linha do tempo em direção ao cume da nossa expedição... mas o cume não se encontra mais no topo da montanha, mas sim no interior da nossa existência! Por que me continuam a seguir no Instagram, se não sei para onde vou? E tu, sabes?

Rui Massena

30/09/2020

30 €

Em novembro de 2014, ainda sem disco gravado, Ru Massena faz o seu primeiro concerto a solo na Casa da Música. Cinco anos e três álbuns depois, confessa que precisa de voltar a escutar as suas canções ao piano: "Quero ouvir como o silêncio mudou, como se alterou a visão da minha própria música, como a minha alma mudou. Quanto tempo tem agora cada música, cada gesto, cada reação, cada aplauso. Senti-lo. Percebê-lo e deixar-me ir".