Fonte: Daniel Worm

Sobre

Um espetáculo de 10 horas, em que podemos assistir às quatro peças principais de Tchékhov: A Gaivota, O Tio Vânia, TrÊs Irmãs e O Ginjal. A peça foi pensada para ser feita durante a noite e acabar ao início do dia - fazendo da madrugada a grande protagonista. A madrugada é o futuro. O que há de ser! Em todas estas peças somos confrontados com uma questão que perseguida Tchékhov: como será a humanidade no futuro? Pergunta que nestes tempos de incerteza e medo parece perseguir cada um de nós. Através da insatisfação e impotência de ação dos seus personagens abre-se a possibilidade para pensarmos o absurdo da nossa vida e como mudá-la. Este espetáculo é sobre a mudança. E é sobre a mudança que queremos trabalhar: a mudança do velho para o novo, a falência dos velhos costumes, a libertação das velhas verdades. Na sua obra o autor descreveu a vida de certas camadas da pequena-burguesia do seu tempo, gestes desorientadas e deprimidas, acossadas pelo ruir de uma sociedade em decadência, debruçando-se sobre os vícios e as ambiguidades de uma intelectualidade dividida entre o desejo de transformação da realidade e a incapacidade de agir face a essa sociedade. - Tónan Quito

Quando

Sábado, 19 Setembro 2020 15:00-19:30

Quinta-feira, 17 Setembro 2020 19:00-23:30

Galeria

  • Preço
    9€
  • Promotor
    Teatro Municipal do Porto | União de Facto
  • Audiência Alvo
    Jovens (12-18)Adultos (19-64)Séniores (>65)
  • Visit Porto

    2020-09-01