Apresentado, a 19 de maio, em Campanhã, o programa municipal Cultura em Expansão está de regresso para a sua oitava edição com um conjunto reforçado de atividades, entre maio e dezembro deste ano. São 68 eventos gratuitos, de áreas artísticas como o cinema, a dança, a música, o teatro e a performance.


Depois de um ano atípico, o Cultura em Expansão mantém-se firme na sua missão de levar a cultura a todo o lado e dá mais um passo em frente, reforçando o número de projetos de criação e residências artísticas desenvolvidos com as comunidades de Miragaia, Pasteleira, Bouça e Campanhã, que nos últimos anos se tornaram os centros das atividades deste programa municipal.


Durante a sessão de apresentação do programa, o presidente da Câmara do Porto salientou que “num ano difícil pelo qual passamos, o Cultura em Expansão foi uma das vítimas”, com o cancelamento da sua edição de 2020. A programação deste ano conta com o reaproveitamento de algumas das propostas anuladas, uma premissa que se mantém presente desde a primeira edição. “A ideia é estar nestes territórios e à medida que o vamos descobrindo vai sendo revelado este rendilhado, um território com realidades diferentes”, assumiu.

 


Residências artísticas com grupos locais

Focando-se novamente na multiplicidade artística, o Cultura em Expansão vai promover uma série de residências artísticas, entre as quais se destacam: “Para Vós”, de Cláudia Andrade e “Wave Dance Lab + 55 Anos”, de Rafael Alvarez, dirigidas respetivamente às comunidades seniores de Campanhã e da Pasteleira; “Silvar”, um projeto do baterista Ricardo Martins com a Banda Marcial da Foz do Douro; “Brado – Encontro de Vozes em Canto Cigano”, de Margarida Mestre em cocriação com a Orquestra Ciga-nos e as comunidades de Contumil e Lagarteiro; “A-JUN-TA-MENTO”, da Ondamarela com grupos dos quatro territórios-foco do Cultura em Expansão, e ainda “Travessia”, um projeto da CRL - Central Elétrica com a comunidade brasileira residente no Porto. 

 


Música, dança e oficinas

Em destaque na programação deste ano estão, também, algumas oficinas de participação gratuita. José Quevedo vai introduzir os participantes ao teatro lambe-lambe, também conhecido por "teatro de miniaturas", enquanto José Gil (S.A. Marionetas) irá partilhar a tradicional arte do Teatro Dom Roberto.


Pelos palcos passarão também variados nomes do panorama da música nacional, como B Fachada, Pop Dell’Arte, Maria João/Ogre Electric, DJ Marfox, Angélica Salvi e Alexandre Soares (Três Tristes Tigres), estes dois últimos em projetos de residência artística com Ka Baird e Chris Cutler, respetivamente.


Já nas áreas da dança e performance, a dupla Diogo Martins & Elisabete Sousa apresentam “Monitória”, Carlota Lagido traz o projeto “Mina” e Sara Anjo “Ilhas — uma constelação”.


Construída em parceria com o Teatro do FrioConfederaçãoSonoscopia Visões Úteis, a programação do Cultura em Expansão neste ano voltará a centrar-se em quatro polos principais: a Associação de Moradores do Bairro Social da Pasteleira – Previdência/Torres, o Grupo Musical de Miragaia, a Associação de Moradores de Bouça e a Associação Nun’Álvares de Campanhã. Será ainda apresentada uma série de iniciativas em diferentes pontos da cidade, assim como espetáculos de verão em espaços ao ar livre, nos territórios que circundam estes auditórios.

 


Programação completa do Cultura em Expansão 2021 disponível em: https://www.culturaemexpansao.pt/.

Mais artigos

  • Ágora - Cultura e Desporto do Porto


    Atualizado pela última vez 2021-05-25