De 11 de dezembro a 3 de janeiro, o Circo de Natal - Coliseu Porto Ageas regressa com 20 artistas e uma orquestra ao vivo, para mostrar o que as artes circenses têm de mais fantástico. Este ano a lotação é mais reduzida, para maior conforto e segurança de todos.  



Reinventando uma tradição histórica, duas dezenas de artistas apresentam números em estreia absoluta de acrobacia aérea, ilusionismo, trapézio, clown, mastro chinês, corda bamba, forças opostas, parkour e malabarismo, numa pista com todas as condições de segurança para intérpretes e público.


Rui Paixão, o primeiro português a integrar o Cirque du Soleil como criador original, será o mestre de cerimónias. Na acrobacia e dança vertical vai estar os Laboratório, formados por Miguel Tira-Picos e João Pataco, os grandes vencedores do programa Got Talent Portugal 2020, e também por Mónica Alves e Bruno Miguel Rosa. Trazem dois novos números que vão fazer a nossa imaginação levantar voo.


Também nas alturas vai estar Daniel Seabra, com um número acrobático e vertiginosamente arriscado no trapézio. Natural do Porto, o artista já colaborou com companhias como La Fura dels Baus. 


A misturar realidade e ficção diante dos olhos do público estará o ilusionista Andrély, nomeado duas vezes pela Academy of Magical Arts, em Hollywood, como mágico do ano. Acompanhado pela também mágica Flávia Molina, este vice-campeão do Got Talent Portugal, natural do Brasil, já atuou em mais de 40 países e faz agora a estreia numa das mais importantes salas de espetáculo de Portugal.


Detentor do recorde mundial do Guinness para a projeção de bumerangues, Danny Luftman apresenta um grande espetáculo de malabarismo. No seu percurso conta com atuações no Cirque du Soleil, em números de trepidante energia e máxima emoção.


A dominar o mastro chinês estará Leonardo Ferreira, com uma criação inspirada nas figuras e na realidade do cinema mudo. Diana Niepce também traz a coreografia para a pista de circo, mostrando como a fisicalidade une dança e acrobacia, num dueto de forças opostas e acrobacia de chão.


Este circo rejuvenescido fica completo com o parkour dos Team Braga (cinco forças da natureza que prometem calcorrear o Coliseu de alto a baixo com os seus saltos mortais), com a acrobacia aérea e corda bamba da companhia Teatro do Mar (que surpreende com uma encenação nas alturas onde o equilibrismo em corda bamba se cruza com aéreos em cordas verticais) e, claro, com os Palhaços Luftman (um trio impagável de comediantes natos que competem pela atenção dos mais novos).


Uma das grandes novidades deste ano é a constituição da Orquestra Circo Coliseu Porto Ageas, conduzida pelo maestro Cesário Costa, que interpretará uma banda sonora original especialmente concebida pelo compositor Filipe Raposo.


Esta viagem de emoções e descobertas começa a 11 de dezembro e será feita com todas as condições de segurança e a lotação reduzida que o Coliseu tem adotado em todos os espetáculos recentes. 


Os bilhetes custam entre sete e 18 euros. Crianças até aos três têm entrada livre, jovens até aos 18 e maiores de 65 anos têm 50% de desconto. Este ano foi criado ainda o bilhete especial de família: na compra de quatro bilhetes, oferece-se o bilhete de menor valor. 

Mais artigos

  • Ágora - Cultura e Desporto


    Atualizado pela última vez 2021-01-12