O Arquiteturas Film Festival decorre de 27 de setembro a 1 de outubro em vários locais da cidade do Porto. Uma edição que conta com sessões de cinema, debates, exposições e masterclasses, a partir da ideia de “abrandamento”.

 

“Slow Down!”. Está dado o mote para a 9.ª edição do Arquiteturas Film Festival, a primeira a decorrer na cidade do Porto. Com organização do INSTITUTO, sob a direção do arquiteto Paulo Moreira, esta é uma plataforma internacional para discutir e disseminar a produção arquitetónica através de filmes, exposições de debates.

 

A edição deste ano, que decorre de 27 de setembro a 1 de outubro, reflete sobre a ideia de “abrandamento, ainda que “isso implique demolir, reduzir, reutilizar ou subtrair a arquitetura”, assume a organização, em comunicado.

 

Ao longo de cinco dias, o festival decorrerá assente em quatro eixos: Programa Oficial, Programa da Instituição Convidada, Programa Experimental e Programa de Competição, estando cada eixo associado a locais emblemáticos da cidade e que recebem a exibição dos filmes: Cinema Passos Manuel, Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP), Fundação Marques da Silva, INSTITUTO e Casa Comum.

 

Filme de Abertura

Neste ano, e ao invés de um país convidado, será uma instituição a estar em destaque: o Centre for Documentary Architecture, fundado pela alemã Ines Weizman, junta arquitetos, cineastas, artistas, programadores digitais, historiadores e outros amantes desta área para refletir sobre a noção de arquivo.

 

Desta relação com a instituição convidada, destaque para a apresentação de filmes, debates e uma exposição, que poderá ser visitada na Fundação Instituto Marques da Silva durante o festival, ficando patente até 22 de outubro.

 

O programa inicia a 27 de setembro com a exibição de “Landscape Healing”, do realizador Richard John Seymour, no Cinema Passos Manuel, a que se segue uma conversa com o realizador, o arquiteto norueguês fundador do atelier 3RW arkitekter, Haakon Rasmus Rasmussen, e a arquiteta e fundadora do atelier DK-CM, Cristina Monteiro.

 

Filmes em Competição

Em competição estarão 23 filmes de 17 nacionalidades, dos quais se destacam os trabalhos dos realizadores nacionais: “Waters of Pastaza”, de Inês T. Alves, que teve estreia no Festival de Cinema de Berlim deste ano; “Places of Absence”, de Melanie Pereira; “Lethes”, de Eduardo Brito; e “Luz de Presença”, de Diogo Costa Amarante.

 

O acesso a todas as sessões do Festival é gratuito, mediante a lotação existente em cada espaço.

 

O programa completo pode ser consultado em arquiteturasfilmfestival.com

 

Texto: José Reis

Mais artigos

  • Ágora - Cultura e Desporto do Porto


    Atualizado pela última vez 2022-09-19