Desfruta do Porto

Mais Experiências

Oportunidades Imperdiveis

Mais oportunidades

Planeie a sua viagem

Chegada

Dotada de uma rede de acessibilidades em franca expansão é possível chegar facilmente à cidade de avião, autocarro, automóvel, barco, comboio ou metro.

História

O Porto é um dos destinos turísticos mais antigos da Europa e a riqueza do seu património artístico, o Vinho do Porto, os vastos espaços dedicados ao lazer e a sua vida cultural são apenas alguns dos motivos que convidam a visitar a cidade.

Informação Prática

Aqui encontra alguns dados essenciais sobre o Porto, bem como a referência a vários serviços públicos e privados disponíveis.

Deslocar-se

É fácil deslocar-se nos limites da cidade com recurso aos transportes públicos ou em viatura própria ou alugada.

Tudo o que precisa de saber

Destaques do Mês

Otelo

Palavras são palavras: é sabido / Que o coração se trata pelo ouvido? Olhemos uma vez mais para o que “não soube amar e muito amou”, como diz o “Mouro de Veneza” de si mesmo. Mas só existe Otelo – o “estranho forasteiro/ de aqui e toda a parte” – porque existe Iago, o profeta do ressentimento e da desordem, e porque existe a bela Desdémona, palavra shakespeariana que significa “amor”. Nuno Carinhas concentrou o seu olhar neste bizarro triângulo amoroso, o núcleo mais íntimo ou claustrofóbico da mais pungente “tragédia doméstica” de Shakespeare. O espetáculo começa e termina numa escuridão que é perfurada pela luz. E avança, imparável, por entre as sombras de Veneza e Chipre, geografias da ordem e do caos, rodeadas de água, elemento que conduz, espelha, distorce. Tragédia por excelência da dúvida e da vulnerabilidade, Otelo surgiu no TNSJ um ano depois de Macbeth, formando um díptico shakespeariano onde Nuno Carinhas colocou em perspetiva duas radicais e exuberantes visões do mal. “Só se vê a maldade em pleno uso.”

Escola das Artes em Direto

Em resposta aos desafios colocados pela presente situação de emergência, a Escola das Artes deu início, a uma série de programas diretos que, em articulação com outras ferramentas de acompanhamento à distância, contribuem para a manutenção da atividade pedagógica e científica da Escola na duração desta situação excecional. Centradas num diálogo entre um conjunto professores sobre diversos temas e problemáticas das áreas de especialização da Escola das Artes, com abertura à participação via chat da restante comunidade, estas emissões transmitidas com acesso livre a todos no site, Facebook e YouTube da Escola das Artes, inserem-se ainda no contexto mais alargado da resposta comunitária que várias estruturas têm dado às circunstâncias excecionais que vivemos. Os diretos acontecem todas as terças e quintas-feiras às 17h. As primeiras emissões já se encontram disponível, com conteúdos bibliográficos adicionais que foram disponibilizados no final de cada emissão.

Cinderela

Esta não é uma Cinderela tradicional. Há uma reescrita, um tanto ou quanto anacrónica, da história tradicional, a partir das versões de Perrault e Grimm. Personagens saídos de outros contos de fadas caem do céu para dificultar a vida a Cinderela. Há uma Bruxa-Má que detesta histórias com final feliz e um Lobo-Mau disfarçado de GNR a patrulhar as estradas da floresta. Os Sete Anões são chamados para salvar Cinderela de morte certa, na sua qualidade de especialistas em técnicas de salvamento de meninas envenenadas. A Fada-Madrinha é uma tia irascível e ajusta contas com a Bruxa-Má, num combate de wrestling. No final Cinderela casa mesmo com o príncipe e têm imensos filhinhos, para descanso de todos.

Macbeth

Macbeth foi escrito por William Shakespeare provavelmente em 1606, num período particular da sua vida que veria nascer as suas grandes tragédias – Júlio César, Hamlet, Lear, Otelo, Timon de Atenas. Para o enredo dramático de MACBETH, Shakespeare encontra inspiração nas crónicas de Holinshed sobre factos ocorridos na Escócia dos séc. X e XI. E, de uma forma genial, cruza na ação da peça dois factos históricos reais: o assassínio do rei Duff por Donwald (967) e o assassínio de Duncan por Macbeth e o seu posterior reinado (1040/1057). Ao fim de cerca de dois milénios e meio de história do Teatro e, com a devida veneração pelas grandes tragédias gregas, Macbeth é ainda a grande obra trágica universal que, de uma forma essencial, do ponto de vista narrativo, nos expõe e faz refletir sobre o amor e o poder como impulsionadores dos destinos do Homem. A saga implacável do herói trágico Macbeth, tem ressonâncias inquietantes com o tempo que vivemos. É essa dimensão política da obra, que a torna ainda mais intemporal. Macbeth mata por amor, por ânsia de poder e por crença no sobrenatural. E assim Shakespeare celebra nesta obra uma poética da morte e do amor, conduzindo-nos inexoravelmente pelos labirintos interiores do ser humano através de uma linguagem intensamente poética.

Agenda cultural

Notícias

Bibliotecas, museus, arquivo histórico e Galeria Municipal reabriram a 1 de junho

As duas bibliotecas públicas municipais e o Arquivo Histórico reabriram ao público esta segunda-feira, dia 1 de junho.

Jardins do Palácio de Cristal reabrem no dia 1 de junho

Os jardins do Palácio de Cristal reabrem ao público na segunda-feira, dia 1 de junho. Era o único espaço verde murado da cidade do Porto que faltava reabrir.

Cape Town junta-se à Rede Internacional de Capitais de Grandes Vinhedos

A Cidade do Cabo (Cape Town) e a região de Cape Winelands, situadas na província sulista da África do Sul, passam a integrar oficialmente a Rede Internacional de Capitais de Grandes Vinhedos (Great Wine Capitals).

Desconfinamento no Porto pelo The Guardian

O jornal britânico "The Guardian" descreve como está a correr o desconfinamento na cidade do Porto, fala sobre a reabertura de cafés e restaurantes, e conclui que os portuenses estão a sentir falta dos turistas "até mais do que o esperado".

Ver mais

Roteiros em destaque

Porto Walking Tour - Ecotours

140€

Uma visita guiada pelo Centro Histórico da Capital do Norte.

Porto Food Tour | À grande e à Portuense - Cooltour Oporto

65€

Este passeio gastronómico foi meticulosamente criado para destacar três coisas: a boa comida, a riqueza da história e da cultura gastronómica portuguesa e a simpatia das gentes locais.

Visita guiada à Cave Calém - Sogevinus

14€

Num equilíbrio saudável entre a tradição do vinho do Porto e as novas tecnologias, desafiamo-lo a descobrir a região do Douro e o vinho do Porto.

Funicular dos Guindais

2,50€

Viaje no Funicular dos Guindais, construído em 1891 e totalmente recuperado, depois de um século de inactividade.

Mais roteiros

Descubra as zonas do Porto